in

ID Logistics regista crescimento de faturação em 43%

A ID Logistics anuncia que, no primeiro semestre do exercício de 2017, a faturação do grupo ficou em 658 milhões de euros, registando um acentuado aumento de 42,8% (12,6% em dados comparáveis).

Este aumento deve-se essencialmente, tanto em França como no plano internacional, ao efeito de ano pleno dos processos iniciados em 2016, ao passo que o ano de 2017 retomou um ritmo de arranque de unidades próximo ao dos anos anteriores.

Por outro lado, a ID Logistics também contou com a vantagem de um efeito preço/volume ligeiramente positivo e com um efeito de divisa favorável, nomeadamente o real brasileiro e o rand sul-africano. Com a aquisição da Logiters, integrada a partir de setembro de 2016, as atividades internacionais do grupo representaram 53% da faturação.

Eric Hémar, presidente e diretor geral da ID Logistics, comenta que, “no final do ano de 2016, a ID Logistics ultrapassou uma etapa importante, tornando-se uma das primeiras empresas de logística na Europa, atuando em mercados particularmente dinâmicos, como os do e-commerce e da distribuição seletiva. Este crescimento é particularmente visível no primeiro semestre de 2017, em que registou um aumento de faturação próximo de 50%. Em 2017, a empresa visa a consolidar esse crescimento, com uma atividade sempre bem orientada e uma melhor rentabilidade esperada no segundo semestre, sendo que o número de inícios de atividades regista um ritmo próximo de anos anteriores, após a acentuada aceleração de 2016”.

A rentabilidade do grupo sofreu novamente o impacto dos altos custos das aberturas de unidades registadas em 2016 (um total de 31), principalmente no segundo semestre. Assim, o resultado operacional semestral corrente foi de 9,8 milhões de euros, contra 14,5 milhões de euros no primeiro semestre de 2016.

Em França, o resultado operacional corrente ficou em sete milhões de euros, contra 14,6 milhões de euros no primeiro semestre de 2016. Esta diminuição deve-se principalmente aos custos de início de atividades, mas também aos investimentos da empresa, em termos de inovação e de aumento de competências das equipas, nomeadamente no âmbito dos processos automatizados ou mecanizados.

No plano internacional, a recuperação do resultado operacional corrente, que registou 2,8 milhões de euros, contra uma perda de 100 mil de euros no primeiro semestre de 2016, deve-se aos planos de ação empreendidos em 2016 e à melhoria da situação dos países emergentes.

No âmbito do resultado operacional corrente, o grupo registou encargos de restruturação de 3,2 milhões de euros para a integração da Logiters, em harmonia com o montante total previsto por ocasião da aquisição. Levando em conta a estabilidade quase total do resultado financeiro e a diminuição dos encargos de impostos, o lucro líquido desse período é de 600 mil euros, contra 6,5 milhões de euros no primeiro semestre de 2016.

Como anunciado, a finalização da integração da Logiters e o aumento da produtividade das unidades abertas em 2016 deverão permitir que o grupo aumente seu nível de rentabilidade a partir do inverno de 2017. A atividade comercial permanece elevada, com oportunidades para que a ID Logistics reforce ainda mais sua liderança, confirmando assim a ambição do grupo de se tornar a referência europeia em matéria de empresa de logística, em particular na área do e-commerce, ao serviço do conjunto das marcas de distribuição e dos grandes grupos industriais.

Por fim, o grupo mantém-se atento a oportunidades de crescimento externo, sobretudo na Europa, com vista a poder oferecer aos seus clientes ou clientes em potencial a mais ampla cobertura geográfica possível.

Publicidade

Publicidade

Samsung revela novo aspirador sem fios

KLOG investe 600 mil euros no mercado doméstico