in

ID Logistics apresenta sólido crescimento da faturação

Em 2017, a ID Logistics obteve uma faturação de 1.329,3 milhões de euros, num aumento de 24,2% e de (8,4% em dados comparáveis). A margem operacional corrente e o resultado melhoraram, particularmente no segundo semestre do ano.

Em 2017, para além do forte aumento da atividade, a melhoria de nossa rentabilidade operacional é um marco significativo da solidez do nosso modelo de crescimento. Num mercado da logística contratual que continua a ser dinâmico, a ID Logistics tornou-se no parceiro estratégico dos seus clientes, acompanhando-os na transformação do respetivo modelo. A organização logística tornou-se hoje um trunfo determinante no êxito dos novos esquemas de distribuição e a ID Logistics tenciona ocupar toda a sua parte nessa revolução comercial”, afirma Eric Hémar, presidente e diretor geral da ID Logistics.

Em França, a faturação ficou em 632,6 milhões de euros, registando um aumento de 8,8%. No plano internacional, a faturação ficou em 696,7 milhões de euros, registando aumento de 42,7% (7,9% em dados comparáveis).

O grupo acelerou o seu desenvolvimento no e-commerce, que representou mais de 12% da sua faturação total em 2017: mais 42% em França e mais 55% no plano internacional, no quarto trimestre.

O resultado operacional corrente registou, em 2017, uma forte melhoria, ficando em 36,7 milhões de euros, com um aumento de 32% relativamente a 2016. Assim, a margem operacional corrente do grupo aumentou em 20 pontos base, ficando em 2,8% em 2017.

A melhoria foi particularmente marcante no segundo semestre, com a duplicação do resultado operacional corrente, relativamente a 2016. Esta evolução está principalmente ligada ao aumento da produtividade dos numerosos processos que tiveram início em 2016, em conformidade com o modelo de negócio da logística contratual. Também beneficiou com as ações voluntárias desenvolvidas em algumas unidades, bem como com o forte envolvimento das equipas operacionais.

O ano de 2017 terminou com lucro líquido de 18,3 milhões de euros, registando um aumento de 5,2% em relação a 2016 (17,4 euros). Integra encargos não correntes de 5,6 milhões de euros, ligados aos custos de restruturação da Logiters. 

Publicidade

Lotação esgotada na 12.ª edição do QSP Summit

Ervideira lança 9.ª colheita do Invisível no mercado