in ,

Grupo Metro melhora rentabilidade no primeiro trimestre fiscal

O grupo alemão Metro fechou o primeiro trimestre do ano fiscal de 2020/2021 com um lucro líquido atribuído de 99 milhões de euros, frente a perdas de 34 milhões registadas no mesmo período do ano anterior.

Neste período, a empresa, que anunciou esta semana a nomeação do seu futuro CEO, fez investimentos no valor de 102 milhões de euros, ou seja, menos 30 milhões do que no primeiro trimestre do último ano fiscal. “A queda nos investimentos deve-se às economias relacionadas com a Covid-19 específicas a cada país“, explica o grupo.

 

Vendas

Em termos de vendas, a Metro faturou um total de 6.337 milhões de euros, menos 16%, devido às restrições causadas pela pandemia. Esta queda desacelera em termos comparáveis ​​para 11,3%. “Embora os negócios na Rússia tenham evoluído significativa e positivamente, a Europa Ocidental (excluindo a Alemanha) foi particularmente afetada por medidas governamentais no contexto da pandemia de Covid-19“, explica em comunicado.

Especificamente, as vendas na Alemanha atingiram 1.287 milhões de euros (-4,4%), enquanto o restante da Europa Ocidental faturou 2.237 milhões (-23,7%). “Em França, Itália e Espanha, em particular, as restrições impostas pelos governos no contexto da pandemia de Covid-19 tiveram um impacto negativo notável”, destaca a Metro.

A empresa reconhece que o seu desempenho financeiro, no ano fiscal de 2020/2021, será afetado pela pandemia. “Os seus efeitos são difíceis de prever e dependem, em grande parte, da duração e intensidade das restrições governamentais à vida pública, bem como das vacinas”.

Publicidade

automóvel

ALF revela o impacto da pandemia no sector em 2020

Virtual Park GCI

GCI muda definição de feira com Virtual Park