in

Grupo GP fabrica ecrãs de proteção contra o coronavírus

O Grupo GP encontra-se a fabricar ecrãs de proteção que contribuam para criar um escudo contra o coronavírus e a criar confiança, tanto no cliente como no pessoal de loja.

Dirigidos a postos de gasolina, farmácias e hotéis, supermercados, entre outros, os ecrãs de proteção foram projetados para fortalecer, ainda mais, as medidas de segurança estabelecidas pelas empresas. Os funcionários das caixas das lojas e supermercados, bem como o pessoal de outras empresas de atendimento direto ao público, como farmácias ou bancos, são os principais beneficiários desses recursos, além dos próprios clientes. “O mercado que estamos a atingir, o mercado de distribuição, mostrou-se muito preocupado com a necessidade de implementar estes modelos nas suas lojas o mais rápido possível. Como consequência disso, o Grupo GP criou um escritório de ação da Covid-19, com o qual uma parte importante dos nossos recursos está dedicada apenas e exclusivamente a atender as necessidades do mercado. Esta não é uma oportunidade de negócio, trata-se, sim, de fornecer uma ferramenta que ajude as empresas a proteger clientes e funcionários contra a disseminação do coronavírus “, diz Juan Antonio Camina, fundador e diretor da Grupo GP.

Os ecrãs de proteção estão a ser fabricados na sede em Elche (Alicante) e já estão a ser utilizados não só por empresas, redes de supermercados e hipermercados e farmácias em Espanha, mas também em Portugal. Várias modelos estão a ser fabricados para que possam ser adaptados a diferentes superfícies ou tetos, tanto em linhas de caixa como em balcões, ou qualquer outro local em que as pessoas tenham que se aproximar por motivos de força maior. “Queríamos abordar as preocupações de nossos clientes sobre como proteger, de alguma forma, os seus clientes e funcionários. Desde que a Covid-19 explodiu na Europa, o nosso departamento de investigação e desenvolvimento, começou a estudar e a antecipar vários cenários e começámos a trabalhar neles. Como consequência de vários testes e protótipos, chegámos à definição dos produtos atualmente fabricados e comercializados: ecrãs de proteção modelo suspenso, para balcão e com suporte”, reforça a marca.

Com três turnos de produção, e em conformidade com o artigo 10.2 do RD 463/2020, que declara o Estado de Emergência para a gestão da situação de crise de saúde causada pela Covid-19, o Grupo GP encontra-se a produzir entre três mil e cinco mil unidades por dia, dependendo do modelo, para atender à procura atual. Devido ao seu design, não requer assistência técnica para instalação.

Atualmente, cadeias como Makro, Norauto Portugal, E.Leclerc, La Sierna, Hiperber, Musgrave, Más y Más, Condis, Eroski e Grupo Cuevas já estão a implementar este sistema .

Moda será um dos sectores mais afetados pela pandemia Covid-19

Prejuízos do Casino multiplicam por 10