Luxo
in

Geração Z vai impulsionar as compras de marcas de luxo

Na Europa, a indústria do luxo vale, anualmente, 800 mil milhões de euros. De acordo com um estudo da Bain & Company, até 2025, os principais compradores de marcas de luxo, responsáveis por 70% das compras, serão as Geração Z e Millennials, que se referem a jovens nascidos entre 1980 e 2010.

Esta é uma das principais razões pelas quais as marcas optaram por uma mudança de estratégia mais centrada na captação do sector dos jovens, que começam a ter uma idade em que geram maiores rendimentos, como é o caso da Gucci, que já coloca 55% das suas vendas em compradores com menos de 35 anos“, explica a TBS Education-Barcelona, que salienta que, no entanto, a concorrência para se destacarem entre as empresas de topo intensificou-se nos últimos anos e as marcas estão a apostar em audiências com interesses específicos.

 

Venda online

63% da Geração Z, por exemplo, inclina-se a comprar marcas sustentáveis, de acordo com o relatório Consumer Trends 2022. Outro facto destacado pelo relatório é que 60% destes consumidores preferirá fazer compras em redes sociais, até 2026, coincidindo com a conclusão da TBS Education-Barcelona, que revelou que a Internet é já o canal de compras mais utilizado para bens de luxo.

Finalmente, outra grande fonte de lucro para estas marcas é a venda de bens em segunda mão, um mercado que cresceu 9%, em 2020, para atingir 28 mil milhões de euros ,apesar da pandemia. Segundo a TBS Education-Barcelona, em 2025, a procura de bens de luxo em segunda mão será o dobro do que era em 2020.

VTEX logo

VTEX e Adyen agilizam comércio unificado

Desflorestação

Empresas agrícolas e alimentares enfrentam perda de 150 mil milhões de dólares devido às alterações climáticas