Pimkie
in ,

Família Mulliez considera a venda de Pimkie

A família Mulliez está a considerar a venda de Pimkie. O sindicato que representa os trabalhadores da empresa, a Unsa, explicou que a cadeia francesa de moda está à procura de um comprador, de acordo com a Fashion Network.

O Grupo Mulliez, proprietário da empresa, favorece a opção de venda devido ao grande investimento necessário para recuperar a Pimkie. O sindicato Unsa explica que os proprietários da Pimkie pretendem vender a empresa a um comprador que está empenhado em perpetuar e relançar a marca, até ao final deste ano.

Adicionalmente, Jean-Christophe Garbino, CEO do negócio da moda da família Mulliez, parte do Grupo FashionCube, anunciou que deixou o seu posto. O executivo, que entrou empresa em 2016, será substituído por Alain Boittiaux, CEO da Grain de Malice.

Os planos de Alain Boittiaux são “coordenar as marcas de moda da família Mulliez para uma maior independência“. O grupo inclui as insígnias Pimkie, Jules, Grain de Malice, BZB, RougeGorge e Orsay.

 

Pimkie

Fundada em 1971, a Pimkie, que emprega 1.500 pessoas, cresceu para 600 lojas em todo o mundo. Atualmente, a rede totaliza 313 lojas, das quais 81 são franchisadas. Em 2020, ano da pandemia, a Pimkie registou um volume de negócios de 194 milhões de euros.

Globalmente, a Pimkie tem sido dirigido por Philippe Favre, um perito em reestruturação, desde o início de 2022. Philippe Favre trabalhou anteriormente na filial de moda do Grupo Mulliez, onde liderou uma reestruturação que levou ao despedimento de 177 pessoas.

O processo de reestruturação de Pimkie também envolve o encerramento de 37 lojas. Nos últimos anos, a empresa fechou várias filiais e franchisou os seus negócios noutros países, como Espanha.

retalho

Clima de consumo na Europa continua a cair

Auchan

Auchan distribui 16 milhões de euros pelos colaboradores