in ,

Escassez de ketchup nos Estados Unidos obriga Kraft Heinz a aumentar produção

Mudança de hábitos de consumo devido à Covid-19

Foto Rosemarie Mosteller/Shutterstock

Uma escassez de ketchup nos Estados Unidos da América, provocada pela mudança dos hábitos de consumo derivada da pandemia de Covid-19, obrigou a Kraft Heinz a aumentar em 25% a sua produção.

Segundo avança o USA Today, a multinacional alimentar teve de agregar cadeias de produção que permitirão produzir, em um ano, 12 mil milhões de pacotinhos de ketchup.

No início desta semana, o Wall Street Journal avançava que algumas das maiores cadeias de “fast food” norte-americanas, como a Long John Silver. Com quase 700 restaurantes em todo o país, ou a Texas Roadhouse, com mais de 630, estão a sofrer escassez de ketchup.

 

Procura de monodoses dispara

A Heinz, que controla mais de 70% do mercado de condimentos nos Estados Unidos da América, viu disparar a procura por pacotinhos de ketchup, desde o início da pandemia. Até aí, os restaurantes ofereciam o molho em garrafas colocadas sobre as mesas, mas tiveram que mudar para as monodoses ao passar ao passarem a funcionar apenas em take-away e entregas ao domicílio. Steve Cornell, porta-voz da Kraft Heinz, explica que a empresa teve de fazer investimentos estratégicos na sua produção no início da pandemia, para acompanhar o ritmo da procura de pacotinhos de ketchup acelerado pelas novas tendências na restauração.

A estas tendências soma-se, agora, a opção dos consumidores que, quando fazem a refeição no restaurante, também pedem as monodoses, no seguimento das recomendações do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC).

Publicidade

Klimatbutiken

Supermercado sueco ajusta os preços em função da pegada de carbono

Smartphone

Selligent aponta Mobile Marketing como solução para manter contacto com os consumidores no novo normal