in ,

Emmanuel Faber abandona a presidência da Danone

Gilles Schnepp assume cargo com efeito imediato

Foto Shutterstock

Após ter recentemente separado os cargos de presidente e de diretor executivo, deixando Emmanuel Faber, que até aqui acumulava ambos, apenas na presidência, o conselho de administração da Danone decidiu agora promover Gilles Schnepp de vice-presidente a presidente, com efeitos imediatos.

A cúpula da multinacional francesa encarregou Véronique Penchienati-Bosetta, atual diretora executiva internacional, e Shane Grant, diretor executivo na América do Norte, da gestão conjunta do negócio, enquanto decorre o processo de recrutamento de um novo CEO. Concretamente, Véronique Penchienati-Bosetta acuará como CEO e Shane Grant ocupará o cargo de CEO adjunto. “Agora mesmo, a prioridade do conselho é a transição para uma governança melhorada, o que significa acelerar o processo para contratar um novo CEO”, indica Gilles Schnepp.

 

Gilles Schnepp

O novo presidente da Danone é graduado pela Ecole des Hautes Etudes Commerciales (HEC). Iniciou a sua carreira profissional, em 1983, na Merrill Lynch France, onde chegou a ocupar a vice-presidência. Em 1989, ingressou na Legrand, onde desempenhou várias funções antes de ser nomeado diretor de operações, em 2000. Volvidos quatro anos, assumiu a vice-presidência e a direção executivo da empresa de material elétrico, sendo promovido a presidente em 2006, cargo que desempenhou até 2018.

Desde 2020 que Gilles Schnepp atua como assessor da Clayton, Dubilier & Rice e., atualmente, é também membro dos conselhos de administração da Legrand, Saint-Gobain e Sanofi.

É para mim uma honra ser nomeado presidente do conselho de administração da Danone neste momento tão importante para a empresa”, destaca Gilles Schnepp, que agradece a Emmanuel Faber a sua liderança e contribuições significativas para a empresa, desde 1997. “Deixa a Danone numa plataforma sólida a partir da qual pode acelerar e crescer”.

 

Pressão dos acionistas

Defensor das questões ambientais e de uma maneira mais sustentável de conduzir os negócios, Emannuel Faber estava sob pressão dos acionistas da Danone fruto dos resultados apresentados pela multinacional nos últimos anos.

Após ter assumido a direção executiva, em 2014, e mais tarde a presidência, Emmanuel Faber liderou a viragem da Danone para a alimentação saudável, incluindo a aquisição da WhiteWave em 2016.

Mas os problemas da Danone foram exacerbados pela pandemia de Covid-19, que atingiu fortemente as vendas para o canal Horeca. O terceiro maior acionista da empresa, a Artisan Partners, e o investidor ativista Bluebell Capital vinham a reclamar a saída de Emmanuel Faber, agora registada.

Publicidade

ID Logistics

ID Logistics vai gerir a operação logística da Hisense em Portugal

Instagram

Marcas de produtos alimentares naturais são as mais mencionadas no Instagram