in

Elevada dependência das exportações põe em risco economia checa

A Crédito y Caución prevê um abrandamento na evolução do PIB da República Checa, em 2019 e 2020, em resultado da queda da procura tanto no país como na zona euro.

Após taxas de crescimento sólidas, em 2017 e 2018, impulsionadas pela melhoria da competitividade internacional, prevê-se que a produção industrial e o crescimento das exportações sejam inferiores a 3% nos próximos dois anos.

A falta de mão-de-obra é um problema premente. Muitas empresas têm dificuldade em preencher vagas e o aumento dos custos laborais está a ter impacto nas margens de lucro. O aumento da inflação, provocado pela subida dos salários e dos preços da habitação, levou o banco central a endurecer a política monetária, o que moderou o crescimento dos investimentos e do consumo privado.

A dívida pública representa apenas 30% do PIB e a Crédito y Caución prevê que a solidez das finanças públicas irá permitir a sua contínua diminuição. A República Checa não deveria ter problemas em cumprir os critérios de adoção do euro. No entanto, a entrada na zona euro continua a ser uma questão controversa e, como tal, parece improvável que haja uma adesão do país nos próximos anos.

As exportações representam mais de 75% do PIB da República Checa, uma das percentagens mais elevadas da União Europeia. A integração da economia checa nas cadeias de valor internacionais torna o país vulnerável à evolução do comércio externo. Os principais riscos concentram-se na rápida apreciação da taxa de câmbio que prejudique a competitividade internacional, na forte descida da procura externa provocada pela incerteza do Brexit, na escalada dos conflitos comerciais ou no abrandamento significativo da zona euro.

As exportações checas são especialmente vulneráveis à evolução adversa do sector automóvel e aos desafios que este enfrenta atualmente, como a mobilidade elétrica, a evolução adversa das vendas, a queda dos lucros ou as possíveis tarifas norte-americanas às importações de automóveis e peças de substituição provenientes da União Europeia.

Auchan Retail Espanha alia-se à Too Good To Go

Nortada anuncia parceria com a Bolt