in ,

Covid-19 está a mudar a indústria da beleza

Declínio das ocasiões de consumo de cuidados pessoais nos EUA continua a acelerar

Foto Shuterstock

O confinamento e o distanciamento social face à pandemia de Covid-19 está a impactar as práticas de saúde e beleza dos consumidores e a ter um impacto significativo na indústria, indica a Kantar.

Os dados da consultora referentes a meados de março mostram que as ocasiões de consumo destes produtos, no mercado norte-americano, caíram a uma média de uma por semana. Contudo, estes eram apenas os primeiros dias, quando muitos estados ainda não estava, em quarentena e as máscaras não eram a norma. Em meados de abril, a perda de ocasiões de consumo era mais substancial, caindo para uma média de menos quatro por semana.

Teletrabalho impacta o consumo

A consultora sublinha que as ocasiões de consumo podem reduzir ainda mais. Dados do período pré-Covid indicam que as pessoas que trabalhavam a partir de casa, pelo menos, uma vez por semana tinham até menos 11 ocasiões de consumo de cuidados pessoais face aos que trabalhavam toda a semana fora de casa.

Com muitos norte-americanos, agora, em teletrabalho, e a planear manter-se assim o mais que possível, o impacto nas ocasiões de consumo poderá ser substancial.

As categorias mais afetadas são aquelas cuja utilização está mais relacionada com o contacto social, casos da cosmética, cuidados do cabelo e perfumaria. Já as menos afetadas são as relacionadas com a higiene pessoa, como a higiene oral e do corpo e os hidratantes.

 

O que devem fazer as marcas?

Os consumidores estão a cuidar de si de um modo diferente do que faziam antes da pandemia, o que está a trazer alguns desafios para as marcas que operam neste sector. Independentemente das instruções para ficar em casa aliviarem, a Kantar apurou que um quarto de todos os consumidores planeiam continuar a trabalhar a partir de casa.

Nessa medida, as marcas de beleza têm de se ajustar para ir ao encontro dos consumidores onde estes estão, presentemente, e guiá-los, aproveitando as oportunidades que, entretanto, surgirem. Tal pode passar por educar os consumidores da necessidade de tratar do rosto devido ao uso de máscaras ou inovar nas necessidades de maquilhagem, incluindo novos pontos focais, como os olhos, em detrimento dos lábios.

De igual modo, devido ao facto dos consumidores estarem mais conscientes da sua saúde e bem-estar, as marcas poderão aproveitar para destacar os benefícios dos produtos, como as vitaminas, os nutrientes ou a origem natural dos ingredientes.

Publicidade

GCI PME Power

GCI reforça estrutura e anuncia novas áreas de negócio

Coca-Cola

Lucro da Coca-Cola cresce 6,3% na primeira metade do ano