in , ,

Consumo fora do lar espanhol recupera rapidamente

Plaza Maior Foto Vinicius Tupinamba/Shutterstock

Os dados da Kantar revelam uma recuperação promissora do consumo fora do lar em Espanha. Na semana terminada a 21 de junho, a última da fase de desconfinamento em Espanha, alcançou cerca de 70% dos níveis prévios à crise da Covid-19.

Como tal, as compras semanais “out of home”, que caíram até 83% nas semanas mais rigorosas do confinamento, recuperaram gradualmente terreno, à medida que o país vizinho ia implementado o seu plano de reabertura. “Os dados mostram uma recuperação muito sólida, com nenhuma evidência do chamado ‘efeito champanhe’, isto é, as pessoas não vão perder o desejo de consumir fora das suas casas. De facto, se olharmos para aqueles que iniciaram primeiro a fase de desconfinamento, podemos observar uma elevada taxa de recuperação no consumo fora de casa que se manteve estável, com algumas províncias a chegarem já a perto de 90% dos níveis pré-crise”, indica a Kantar.

Consumo no lar a desacelerar

Como consequência, a taxa de crescimento do consumo no lar desacelerou, à medida que os estabelecimentos Horeca iam reabrindo, estando a aproximar-se, também, dos níveis pré-confinamento.

O aliviar das restrições à mobilidade não ajudou apenas à recuperação dos hotéis, restaurantes e cafés, também ajudou a catalisar a oferta “out of home” dos hipermercados, supermercados, estações de serviço, lojas de conveniência e vending.

Não obstante, é um facto que os consumidores desenvolveram novos hábitos durante o confinamento. Um destes novos hábitos é o pequeno-almoço mais tardio, que é agora mais farto e inclui mais produtos. De igual modo, o teletrabalho, com as crianças em casa, também levou a algumas mudanças. Os consumidores estão a preparar refeições mais elaboradas (que demoram mais de 30 minutos) com maior frequência, mas também refeições mais rápidas (que demoram menos de 10 minutos), o que cria novas oportunidades quer para o pronto-a-comer e conveniência, quer para os ingredientes mais valorizados e todas as soluções que auxiliem na confeção das refeições.

Além disso, o consumo após o jantar, uma tendência que já estava em crescimento e que apenas acelerou durante o confinamento, também ajudou a criar novas ocasiões para as categorias de indulgência.

Ter as refeições entregues em casa é outro hábito que veio para ficar. Em Espanha, o delivery conseguiu 2,2 milhões de clientes e atingiu uma escala de oportunidades de compra de 30% acima dos níveis pré-crise.

Publicidade

SIAL Paris

SIAL Paris adiado para outubro de 2022

AGA Fachada

“Acreditamos que a população, em geral, vai passar a olhar para estes produtos como sendo de uma maior relevância para a sua saúde”