in

Casa pede proteção de credores

Foto StockPhotosArt/Shutterstock

A cadeia belga Casa International, ativa em oito países, incluindo Portugal, pediu proteção dos credores, devido ao impacto nas suas receitas causado pela crise do coronavírus.

O ano tinha iniciado de maneira positiva para a Casa, com as vendas 10% acima de 2019, mas a pandemia de Covid-19 teve um impacto fortemente negativo. A cadeia solicitou a reorganização judicial, o que lhe permite ganhar algum tempo para reestabelecer a continuidade das suas operações. O pagamento das dívidas terá de ser agendado, mas, segundo garantiu a CEO Giane Van Landuyt ao jornal belga De Tijd, não estão a ser equacionados despedimentos nem encerramentos de lojas.

 

Endividamento

A cadeia de lojas Casa, detida pela família holandesa Blokker, tem vindo a sofrer, há vários anos, um crescimento do seu nível de endividamento. Em 2018, com vendas no valor de 174 milhões de euros, obteve um prejuízo de 19 milhões de euros.

No início deste ano, a família Blokker tinha já injetado 69,5 milhões de euros para estabilizar as contas da Casa e recuperar a confiança dos fornecedores. O plano estratégico Casa 20.20 tem como objetivo assegurar o futuro da cadeia, através da reorganização da logística, da remodelação das lojas e da expansão do e-commerce.

Publicidade

Apecate

Apecate mostra que as experiências turísticas estão de volta

Tetra Pak

Tetra Pak apresenta nova linha de produção mais eficiente