in

Carlsberg estima quedas de dois dígitos no 1.º semestre

Foto Yaroslav Potapov/Shutterstock

A Covid-19 continua a fazer estragos entre os fabricantes de bebidas, que o diga a Carlsberg, que prevê uma queda de 8,9% no lucro operacional, assim como uma descida de 11,6% nas vendas orgânicas, durante o primeiro semestre.

Entre janeiro e março, a Carlsberg tinha visto já as suas vendas caírem 6,8% devido impacto da Covid-19 no negócio. Os volumes também retrocederam 7,6%, para os 26,9 milhões de hectolitros.

 

Melhoria no final do 2.º trimestre

No que respeita o segundo trimestre, a cervejeira estima que as suas vendas tenham diminuído 14,6%, em termos orgânicos, enquanto que os volumes retrocederam 7,8%.

Não obstante, a Carlsberg observa algumas melhorias nas regiões da China e da Europa Ocidental, fruto do levantamento das restrições. “A região da Europa Ocidental teve um começo de segundo trimestre muito difícil, mas registámos uma melhoria do desempenho no final do período, graças à reabertura gradual do canal comercial e à consequente renovação de stocks em muitos mercados, assim como ao bom tempo sentido no mês de junho”, indica a cervejeira dinamarquesa em comunicado.

Recorde-se que a Carlsberg suspendeu as suas previsões para o exercício em curso devido ao impacto da pandemia no seu negócio, considerando que a evolução das vendas, durante os próximos meses, estará sujeita a uma elevada volatilidade.

As contas do primeiro semestre serão apresentadas a 13 de agosto.

Publicidade

Henkel Ibérica

Henkel lança instrumento de financiamento sustentável

aquacultura

Sonae MC aposta no maior projeto nacional de aquacultura