in

Bosch e Veniam garantem conectividade perfeita entre veículo e meio envolvente

Para permitir uma condução conectada e automatizada no futuro, os veículos devem ser capazes de comunicar facilmente uns com os outros, bem como com o ambiente ao redor.

Atualmente, não existe uma base técnica padronizada globalmente para essa troca de dados, conhecida como comunicação “vehicle-to-everything” ou V2X. Em vez disso, no futuro ,os veículos vão comunicar utilizando uma variedade de padrões diferentes implementados por países e fabricantes de veículos em todo o mundo. “A Bosch está a adotar uma abordagem multi-padrão quando se trata de V2X. Desenvolvemos uma unidade de conectividade universal, capaz de comunicar usando todos os padrões de transmissão implementados em automóveis conectados”, afirma Dirk Hoheisel, membro do Conselho de Administração da Robert Bosch GmbH.

O mais interessante é que a Bosch possui unidades combinadas de conectividade e unidades de telemática capazes de funcionar, individualmente, com uma única tecnologia de transmissão, para criar uma unidade de controlo central multifuncional para comunicação de dados V2X. Os carros podem, assim, utilizar as redes Wi-Fi disponíveis nas cidades, enquanto noutros lugares podem comunicar recorrendo, por exemplo, a redes móveis.

A tarefa de gestão dessas diversas opções de comunicação é feita por uma solução de software da Veniam, uma startup de Silicon Valley. Este software procura continuamente a melhor tecnologia de transmissão que responda aos requisitos específicos e alterna automaticamente entre as opções disponíveis. Deste modo, o software mantém uma conectividade contínua e perfeita do veículo, garantindo que os carros possam, por exemplo, alertar uns aos outros, de forma confiável, sobre acidentes ou que os passageiros possam desfrutar de streaming de música de forma ininterrupta.

Estima-se que o número de veículos conectados nas estradas na Europa, nos Estados Unidos e na China ultrapasse 470 milhões até 2025, segundo a PwC. Inicialmente, a maioria dos veículos irá conectar-se diretamente à cloud, mas, graças ao V2X, um número crescente será também capaz de comunicar diretamente entre si, bem como com sinais de trânsito, locais de construção de estradas, cruzamentos pedestres, edifícios, etc. Será, então, possível a estes veículos enviarem alertas sobre riscos potenciais, como a aproximação do final de um engarrafamento, situações de acidentes ou condições de gelo na estrada, entre outros aspetos. Estes veículos podem ainda aproveitar a vantagem de saber quando o próximo conjunto de semáforos ficará verde, podendo, assim, ajustar a sua velocidade. “Graças ao princípio ‘all-in-one’ da Bosch para veículos conectados, o maior número possível de condutores em todo o mundo pode beneficiar da segurança, conforto e conveniência oferecidos pela V2X”, afirma Dirk Hoheisel.

No maior teste de campo realizado até hoje na Europa (simTD, Safe Intelligent Mobility – Test Field Germany), a comunicação V2X provou que é adequada para uso diário em condições quotidianas e em simulações de laboratório. Desde fevereiro de 2017, a Bosch, a Vodafone e a Huawei têm vindo a realizar testes da comunicação V2X com os primeiros módulos de teste 5G, tendo sido as primeiras empresas na Europa a fazê-lo. A autoestrada A9 na Baviera, norte de Munique, é o local dos testes de campo, que se concentram em sistemas de alerta em tempo real durante as manobras de mudança de faixa na autoestrada ou nos casos em que o veículo da frente trava repentinamente.

O V2X também poderá tornar as funções de assistência ao condutor ainda mais confortáveis, como o cruise controle adaptativo (ACC). No verão, a Bosch testou, em Detroit, a comunicação segura e direta entre veículos e infraestruturas fora de estrada, câmaras e sensores. O teste mostrou a tecnologia DSRC baseada em Wi-Fi, onde os veículos equipados receberam notificações sobre o status dos sinais de trânsito localizados adiante e sobre peões que atravessavam a rua, funções projetadas para aumentar a segurança no trânsito da cidade. A ESCRYPT, uma subsidiária do Grupo Bosch, forneceu as tecnologias de segurança cibernética por detrás dessas demonstrações do V2X.

Na China, a Bosch está a testar a comunicação para esse fim utilizando Wi-Fi e tecnologia móvel. Os testes estão focados em alertas que ajudam o motorista ao ultrapassar ou gerir intersecções complexas.

Publicidade

Macy’s sai da China com encerramento de loja no Tmall

Maersk recebe o Prémio de Inovação em Serviços nos Global Freight Awards