in

Aumentam os preços mundiais dos alimentos

Os preços mundiais dos alimentos aumentaram 8,2% em 2017, em relação ao ano anterior, e atingiram o seu nível mais alto desde 2014, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Os produtos que registaram os maiores aumentos foram os produtos lácteos, com uma subida de 31,5%, a carne (+9%), os cereais (+3,2%) e os óleos vegetais (+3%). Os preços do açúcar, por outro lado, foram caíram 11,2%, “principalmente devido a uma colheita abundante no Brasil, o principal produtor mundial“, de acordo com a entidade.

No entanto, em dezembro, os preços mundiais encerraram o mês com um índice de 169,8 pontos, o que representa uma queda de 3,3% em relação ao anterior, incentivada pelas fortes reduções nos óleos vegetais (-5,6%) e produtos lácteos (-9,7%). No caso dos óleos vegetais, essa diminuição “foi motivada pela queda dos preços do óleo de palma causada por stocks em crescimento na Malásia e na Indonésia, que prejudicou, por sua vez, os preços do óleo de soja“. Por outro lado, nos produtos lácteos, destaca que “a queda nos preços de produtos como o leite desnatado, o leite inteiro em pó, o queijo e a manteiga, dos quais havia um abundante suprimento de exportação e baixa procura“.

Os preços da carne também caíram ligeiramente em dezembro em relação ao mês anterior, devido a um abundante suprimento de carne bovina. Na mesma linha, comportou-se o índice de preços do açúcar, que também caiu 4,1% desde novembro. Quanto aos cereais, os preços permaneceram estáveis pelo terceiro mês consecutivo.

Publicidade

Alibaba investiu em 45 empresas em 2017

Impacto do Lidl nos preços é “sem precedentes”