in

3 temas centrais para 2021

Foto Shutterstock

Em 2021, serão três os temas centrais, de acordo com a FMCG Gurus: saúde e bem-estar, segurança e sabor e prazer. É sobre estes três temas que cairão as grandes tendências às quais o sector do grande consumo terá de dar resposta.

De acordo com a FMCG Gurus, em 2020, as preocupações, em termos de saúde, intensificaram significativamente, particularmente, no que se refere à vulnerabilidade face às doenças, o que levou muitos consumidores a reavaliarem os seus hábitos alimentares e estilos de vida. Esta preocupação irá, assim, manifestar-se nas atitudes do consumidor, de distintos modos.

 

Vida proativa

Os consumidores irão focar-se, ainda mais, em evitar ou moderar a ingestão de produtos e ingredientes percecionados como tendo efeitos negativos na sua saúde. Como tal, irão fazer alterações diárias à sua dieta e estilo de vido, tendo em mente objetivos a longo prazo.

Além disso, os consumidores irão procurar, ativamente, formas de melhorar a sua saúde, tendo consciência de que os hábitos da vida moderno, como o tempo passado sentado em frente de um ecrã, são prejudiciais.

 

Segurança

Em 2021, os consumidores irão também evitar correr riscos, procurando obter a melhor relação qualidade/preço no momento de comprar produtos. Nesse sentido, irão adotar uma abordagem que a FMCG Gurus caracteriza de “high low” nas compras, economizando em certos artigos de modo a justificar o gasto adicional noutros.

Além disso, os consumidores irão privilegiar a produção local, que associam a mais saudável e sustentável, assim como tentar reduzir o desperdício alimentar, confecionar de raiz as suas refeições e reduzir o recurso a alimentos embalados.

 

Redescoberta da saúde

Os consumidores irão dar prioridade à saúde e nutrição, de modo a maximizar o seu bem-estar, procurando produtos funcionais que ofereçam benefícios. A imunidade será uma das questões mais importantes, assim como a saúde digestiva, mental e do coração.

 

Poder das plantas

A dieta flexitariana continuará a crescer, à medida que o consumidor continua a evitar carne e lacticínios, como parte de uma abordagem proativa à sua saúde. Nessa medida, o sabor e a textura serão aspetos muito importantes, uma vez que o consumidor espera que os produtos “plant based” mimetizem a experiência de consumo da proteína animal.

 

Indulgência livre de culpas

Apesar de toda esta abordagem a uma dieta e um estilo de vida mais saudáveis, os consumidores continuarão a querer ter os seus momentos de indulgência, de preferência, livre de culpas. O que significa um menor teor de açúcar, ingredientes naturais, assim como um maior conteúdo probiótico e proteico.

 

Produtos naturais

Os consumidores associam os produtos naturais a uma maior transparência, o que se traduz numa informação nutricional simplificada, com ingredientes “free from”. As marcas terão, assim, de encontrar novas formas de comunicar essa transparência, de modo a assegurar aos consumidores que estão a tomar a decisão de compra certa.

 

Sabor

Ocasionalmente, para aliviar as pressões e o stress quotidianos, os consumidores vão querer encontrar na comida esse momento de indulgência e escapismo. Irão, assim, voltar-se para as marcas nostálgicas ou experimentar sabores exóticos, de modo a criar novas experiências. A comida terá de ser entusiasmante, mesmo quando estão tão focados em ter uma vida mais saudável.

 

Ambiente

Os consumidores também estão preocupados com o ambiente e os danos causados pela poluição e alterações climáticas nos ecossistemas naturais. Como tal, a sustentabilidade económica tornou-se num tema que lhes é caro. Isto significa que as marcas deverão dar prioridade à responsabilidade social, de modo a estarem alinhadas com os valores dos consumidores que continuam a privilegiar gastar nas empresas que demonstrem agir de um modo ético.

 

Personalização

A personalização oferece novas soluções, de uma perspetiva nutricional. Os consumidores estão a catalisar a procura de produtos que sejam mais adequados a necessidades específicas, o que inclui soluções de tecnologia que forneçam informações, em tempo real, sobre o que o corpo necessita, assim como testes genéticos que deem dados únicos sobre a saúde pessoal. Contudo, a FMCG Gurus alerta para a necessidade de se considerarem os aspetos éticos e de privacidade da informação comunicada.

 

Experiências premium

Os consumidores irão continuar a exigir experiências premium no conforto do lar. Consequentemente, as marcas, os retalhistas e os canais de “foodservice” deverão responder através de serviços “direct to consumer”. A tecnologia desempenhará um papel fundamental, uma vez que cada vez mais consumidores recorrem às apps para as necessidades de e-commerce e de entrega de refeições ao domicílio.

Publicidade

Jesper Brodin

IKEA quer um mundo onde se comprem menos produtos

Dan Cake

Dan Cake Portugal comprada pela Biscuit International