2021
Foto Shutterstock
in ,

2021 será definido pelas compras locais, pelo social commerce e pelo impacto social das marcas

A Shopify identificou três grandes tendências no mercado de retalho que, no seu entender, irão definir o comércio na próxima década.

A plataforma global de e-commerce publicou o seu “Future of Commerce Report”, onde destaca as principais tendências no rescaldo da pandemia de Covid-19 e das conseq uentes mudança nos comportamentos de consumo e aceleração tecnológica. A Shopify analisou os dados de mais de um milhão de vendedores a nível mundial e recolheu informação de mais de 10 mil consumidores em 11 países. Desta análise se conclui que as compras locais e através das redes sociais e o impacto social das marcas irão ganhar ainda maior relevância ao longo de 2021.

 

Comprar local

Como resposta à Covid-19, cada vez mais consumidores querem apoiar os negócios da sua comunidade e independentes. 32% dos inquiridos fez compras nestas lojas, quer online, quer na loja física. Destes consumidores, mais de um terço está a fazê-lo mais frequentemente do que antes da pandemia.

A Shopify também antecipa que os consumidores mudem a sua relação com os grandes retalhistas e marketplaces. 62% declara ter comprado em marketplaces desde a pandemia, mas apenas 55% indica que o fará mais regularmente nos próximos seis meses. A tendência manifesta-se também ao nível dos grandes retalhistas, com 32% a confirmar ter feito compras nestas lojas nos últimos seis meses, mas apenas 28% a prever aumentar a sua frequência nos próximos.

 

Consumidores esperam mais das marcas

A pandemia também acelerou uma viragem comportamental, particularmente entre os Millennials e a Geração Z. 70% dos consumidores entre os 18 e os 34 anos passam mais tempo online comparativamente ao ano anterior.

As redes sociais tornaram-se, assim, fundamentais na descoberta das marcas. 54% dos consumidores mais jovens usa estas plataformas para encontrar marcas e um terço compra através das mesmas.

Os consumidores mais jovens também revelarem tender mais para basear a suas decisões de compra noutros fatores para além do preço e da conveniência. 63% prefere comprar produtos sustentáveis, o que compara com os 54% dos consumidores entre 35 e 54 anos e 39% dos acima dos 55 anos.

Além disso, as gerações mais jovens estão a aumentar as compras de marcas com um impacto social positivo, com 30% a escolhê-las.

 

Retalho físico terá de se transformar

A crescente popularidade das compras online é inegável e este canal continuará a conquistar quota nos gastos dos consumidores nos próximos anos. A pesquisa da Shopify revela que 51% dos consumidores que compraram em loja durante a pandemia irá fazê-lo cada vez menos.

Em áreas como os pagamentos, a tecnologia potenciou a transformação. 62% está agora mais confortável em fazer compras em loja através de métodos de pagamento digitais ou “contacless”.

“2020 foi um ano sem precedentes. O comércio foi irreversivelmente alterado pela pandemia, com tendências que já estavam em curso, mas que aceleraram uma década, modificando permanentemente o modo como se inicia, gere e faz crescer um negócio, assim como o modo como os consumidores compram e pagam”, nota Shimona Mehta, responsável EMEA na Shopify. “As novas gerações de consumidores são mais conscientes e ligadas do que qualquer uma das anteriores. Esperam mais das marcas que compram e querem tomar decisões que tenham um impacto positivo nas suas comunidades locais, no ambiente e na sociedade como um todo. O comércio tornou-se em muito mais do que uma mera transação. É uma interação entre um negócio e o seu cliente e isso tornar-se-á cada vez mais aparente. Os que falharem na adaptação serão deixados para trás”, conclui.

Publicidade

Mondelez compra marca de snacks Hu

luxo

Marcas de luxo aumentam receitas em 8,5%