in

Vendas de smartphones caem pela 1.ª vez desde 2004

2017 foi mais um ano recorde para as vendas de smartphones, mas este mercado está a desacelerar e, pela primeira vez desde 2004, as vendas caíram no quarto trimestre.

De acordo com a Gartner, foram vendidos neste período 408 milhões de dispositivos, menos 5,6% que no quarto trimestre de 2016.

A queda fica a dever-se, sobretudo, aos dois líderes de mercado, Samsung e Apple. A multinacional sul-coreana vendeu 74 milhões de equipamentos, menos 3,59%, e a tecnológica norte-americana não ultrapassou os 73,2 milhões de unidades, ficando 5,02% abaixo.

Enquanto a Samsung, mesmo assim, conseguiu reforçar a quota de mercado de 20,5% para 20,9%, a Apple, por seu turno, perdeu terreno para os concorrentes chineses, ao ver a sua quota descer de 14,4% para 14%. A Huawei vendeu 43,9 milhões de smartphones e ultrapassou os 10% de quota de mercado, pela primeira vez, conseguindo 10,8%. Já a Xiaomi vendeu 28,2 milhões de equipamentos, o que lhe permitiu duplicar a sua quota de mercado de 3,6% para 6,9%.

A Gartner dá várias explicações para esta desaceleração no mercado dos smartphones. Os consumidores que preferem um modelo de entrada, estão a optar por um bom telemóvel simples, o chamado “feature phone”, porque consideram que tem mais qualidade que um smartphone low cost. Por outro lado, quem está a comprar novos equipamentos, prefere cada vez mais produtos premium, que pode usar por mais tempo.

Independentemente da desaceleração das vendas, 2017 foi outro ano recorde em termos de vendas, que atingiram perto de 1,5 mil milhões de unidades, crescendo 2,7% face a 2016.

Publicidade

Publicidade

Vendas do comércio a retalho na Europa caem ligeiramente em janeiro

Fundador da Amazon torna-se no homem mais rico do mundo