in ,

Vendas da Sumol+Compal crescem 5,1% no 1.º trimestre

As vendas da Sumol+Compal cresceram 5,1% em volume, no primeiro trimestre, em relação ao período homólogo do ano anterior, alcançando 84,4 milhões de litros.

Segundo o comunicado enviado pela empresa de bebidas para a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os refrigerantes progrediram 5,5% para 41,7 milhões de litros, os sumos e néctares evoluíram positivamente em 2,8% para 23,8 milhões de litros e as águas avançaram 5,7% para 10,1 milhões de litros. Já as vendas de cerveja registaram um ligeiro decréscimo.

Nos primeiros três meses do ano, período em as condições climatéricas e a evolução do turismo foram favoráveis ao negócio, o volume de negócios da Sumol+Compal ascendeu a 73,6 milhões de euros, crescendo 18,7% em relação ao período homólogo do ano anterior. Um desempenho acima da média do mercado nacional, uma vez que a conjugação favorável daqueles fatores não foi suficiente para dinamizar os mercados de bebidas não alcoólicas de alta rotação, que tiveram um crescimento nulo em volume. Em valor, estes mercados cresceram cerca de 4%, impulsionados pelo canal Horeca.

Na Sumol+Compal, assistiu-se a uma progressão de 19% das vendas para 71,5 milhões de euros, com Portugal a crescer 11,2% para os 46,7 milhões de euros, em resultado, fundamentalmente, da evolução positiva da gama de sumos e néctares no canal alimentar. As vendas nas outras geografias totalizaram 24,8 milhões de euros, num aumento de 37,1%, impulsionadas pelo mercado africano. O valor das prestações de serviços, por sua vez, aumentou para 2,1 milhões de euros, num acréscimo de 8,9%.

O aumento do preço médio registado neste trimestre resulta de uma maior integração da cadeia de valor em Angola e Moçambique, com o desenvolvimento de operações de venda direta nesses locais, embora se tenha verificado uma diminuição das margens relativas naqueles países. Em Portugal, o ambiente competitivo manteve-se bastante intenso pelo que a evolução do preço médio de venda foi pouco expressiva.

Este primeiro trimestre representa já um período de plena execução do reposicionamento estratégico da marca Compal, tanto na sua vertente de imagem como de comunicação. O ano 2015 será, ainda, de relançamento estratégico da Sumol, tendo em vista reforçar a sua capacidade de recrutamento tanto em Portugal, como no plano internacional. “A execução deste novo posicionamento é exigente tendo em conta a necessidade de adequar a gama a diversos mercados internacionais e acelerar o seu grau de inovação”, avança a empresa no comunicado.

Neste enquadramento, as vendas deverão crescer acima do crescimento do mercado. Fora de Portugal, a Sumol+Compal tem a expectativa de aumentar as vendas, continuando a beneficiar de enquadramentos macroeconómicos favoráveis e do reforço da aposta estratégica nestes mercados, embora a evolução em Angola, o principal mercado internacional, possa ser condicionada pela eventual introdução de quotas à importação de bebidas de alta rotação e pela escassez de divisas. “Em consequência dos desempenhos previstos em Portugal e nos mercados internacionais, o volume de negócios e a rendibilidade operacional da Sumol+Compal, em 2015, deverão ser moderadamente superiores aos do ano anterior”.

Publicidade

Alambre Moscatel de Setúbal da José Maria da Fonseca tem imagem renovada

Shoyce disponível pela primeira vez no canal horeca