in

Vendas da Procter & Gamble aumentam 9%

Foto Shutterstock

A Procter & Gamble (P&G) encerrou o primeiro trimestre do seu exercício fiscal com um crescimento de 9% das vendas líquidas, para os 16.365 milhões de euros.

O lucro líquido disparou 19%, para os 3.623 milhões de euros.

A área de cuidado do lar foi a que registou uma melhor evolução, com um aumento de 14% nas vendas. Também num crescimento de dois dígitos, os produtos de saúde evoluíram 11%. As restantes áreas de negócio conseguiram, igualmente, melhorar face ao período homólogo de 2019, com a beleza a crescer 7%, o cuidado da barba 5% e o cuidado infantil, feminino e familiar 3%.

 

Previsões revistas em alta

Conseguimos outro trimestre sólido de crescimento orgânico das vendas, lucros por ação e retorno para os acionistas, o que nos permite elevar a nossa previsão de resultados para o conjunto do exercício”, adianta David Taylor, presidente e CEO da P&G. Concretamente, as previsões elevaram-se da estimativa de crescimento de 1% a 3% para de 3% a 4%.

As nossas prioridades de curto prazo continuam a ser a saúde e segurança dos colaboradores, maximizando a disponibilidade dos produtos da P&G para os consumidores de todo o mundo e ajudando a sociedade a enfrentar os desafios da crise da Covid-19. Continuamos firmemente focados na execução das nossas estratégias de superioridade, produtividade, disrupção construtiva e em melhorar a organização e cultura da P&G para oferecer um crescimento equilibrado das receitas e dos lucros, juntamente com uma sólida geração de cash flow”, conclui.

Publicidade

Amazon Prime Day

PMEs que vendem na Amazon elevaram vendas em 60% durante o Prime Day

Remistura

Cockburn’s e Musa unem o universo do vinho do Porto ao da cerveja artesanal