in

Vendas da Kellogg crescem 5,1%

Foto Shutterstock

A Kellogg concluiu o primeiro trimestre com vendas de 2.967 milhões de euros, mais 5,1% que no mesmo período do exercício anterior. Já os lucros líquidos avançaram 6%, para os 304 milhões de euros.

A multinacional norte-americana destaca que este desempenho se deve, principalmente, ao incremento da procura por alimentação embalada para consumo no lar, assim como pelos efeitos favoráveis das divisas, que compensaram a descida nos canais fora do lar e “on the go”. Em termos orgânicos, excluindo as variações das taxas de câmbio e as aquisições e desinvestimentos, as vendas da Kellogg cresceram 4,2%.

 

Perspetivas

No meio de contínuas circunstâncias difíceis, a nossa organização desenvolveu-se excecionalmente bem, no primeiro trimestre, e alcançou muito bons resultados, tanto financeiros como no mercado”, afirma Steve Cahillane, presidente e CEO da Kellogg. “O trimestre contou com um impulso contínuo das principais marcas e categorias, um crescimento acelerado nos mercados emergentes e uma gestão eficaz dos custos, através do crescimento da produtividade e das receitas”.

Nesse sentido, o gestor indica que este início de ano permite à empresa elevar as suas previsões financeiras para o conjunto do exercício. Espera-se uma estabilização das vendas orgânicas face ao exercício anterior, contrariamente à descida próxima de 1% anteriormente estimada.

Publicidade

Rewe Pick & Go

Rewe testa supermercado híbrido

hiper e supermercados

Investimento em ativos relacionados com o sector alimentar atinge recorde em 2020