in

Vendas da H&M caem para metade

Foto Koshiro K/Shutterstock.com

As vendas da cadeia de moda sueca Hennes and Mauritz (H&M), contabilizadas em moeda local, reduziram em 50%, no seu segundo trimestre fiscal (março a maio), face ao período homólogo de 2019, devido aos efeitos da pandemia de Covid-19.

A faturação total ascendeu a 28.664 milhões de coroas suecas, ou seja, 2.725 milhões de euros.

As vendas online cresceram 36% em moeda local e 32% em coroas suecas.

 

Reabertura das lojas

A H&M viu-se obrigada a fechar as suas lojas na maioria dos países, devido à propagação do coronavírus. Em meados de abril, 80% das lojas não estavam em funcionamento. “Desde a mudança de mês, de abril a maio, o grupo reabriu com sucesso lojas na maioria dos seus mercados. A reabertura nos respetivos mercados é adaptada às distintas restrições locais. O ritmo de recuperação das vendas varia de um mercado para outro”, indica a H&M.

Cerca de 18% dos 5.058 pontos de venda da cadeia de moda ainda estão fechados. Por outro lado, as vendas online funcionam em 48 dos seus 51 mercados digitais.

A H&M informou também que as vendas caíram 30%, em moda local, no período de 1 a 13 de junho, face ao homólogo de 2019.

Publicidade

Renova 100% Recycled

Renova apresenta gama 100% Recycled

Zara

Inditex precisará de 2 anos para recuperar resultados pré-Covid