in

Vendas da Bel crescem 14%

A Bel encerrou o exercício de 2017 com um volume de negócios de 3.346 milhões de euros, mais 14% que no ano anterior.

Esta subida corresponde, sobretudo, à integração da Mont Blanc Materne (MOM), que teve um impacto positivo de 13,8% nas vendas. Já os efeitos das divisas penalizaram o negócio em 2,3%.

Em contrapartida, o lucro líquido consolidado da Bel contraiu 15,6%, para os 180 milhões de euros.

A empresa, dona de marcas como Babybel e A Vaca Que Ri, assinala que as vendas ressentiram-se particularmente nos países do Médio Oriente e África, dada a instabilidade económica e política, assim como pela queda do poder de compra. Os preços subiram nesta região e na Europa, mas não foram suficientes para compensar o encarecimento das matérias-primas lácteas.

Para 2018, a Bel continua a prever uma grande incerteza nas regiões onde tem fortes posições de mercado, como o Médio Oriente. Já nos mercados maduros, sobretudo na Europa, o arranque deste ano caracterizou-se pela forte negociação das vendas, com aumentos dos preços insuficientes para compensar os gastos. Não obstante, a Bel espera continuar a crescer e a ganhar quota de mercado, sobretudo nas regiões onde está a impulsionar a categoria dos snacks.

Publicidade

Publicidade

Click & collect impulsiona crescimento do e-commerce no grande consumo

Apocalipse do retalho é um mito