in

Unilever usa as algas para limpar superfícies

Foto Shutterstock

A Unilever associou-se à Innova para criar a biotecnologia Penrhos Bio, com o objetivo de comercializar uma tecnologia que permita a autolimpeza de superfícies, como as máquinas de lavar a roupa e a loiça.

Neil Parry, diretor do programa de I + D Biotecnologia e Biosourcing da Unilever, explica que esta tecnologia replica o processo de limpeza natural das algas, der manter as superfícies limpas e repelir os invasores indesejáveis do seu ambiente direto. “Age em condições extremas, de modo que continuará a trabalhar em águas sujas, bloqueando a comunicação entre bactérias para que não possam colonizar e acumular-se nas superfícies sãs da planta. Foi isto que replicámos com sucesso em laboratório e estamos agora prontos a testar nos produtos de limpeza da Unilever”.

 

Primeiro avanço

O primeiro avanço mundial produziu-se com a introdução de um composto orgânico chamado Lactam, que pode bloquear ou prevenir que as bactérias e o mofo nas superfícies quotidianas. Esta tecnologia patenteada, estudada pela Unilever durante mais de 10 anos, desenvolve-se a partir de produtos químicos naturais na biologia das algas

Jon Hague, vice-presidente de Ciência e Tecnologia da Unilever, assegura que a comercialização da Lactam apresenta “uma oportunidade significativa para os produtos de limpeza a nível mundial e poderá revolucionar a indústria. Não obstante, o que encontrámos é uma tecnologia única cuja utilização é quase ilimitada”.

Publicidade

férias

Pandemia “baralha” férias dos portugueses para 2021

Génese de Baco

Herdade Grande assinala centenário com Génese de Baco