in

Topo de gama da Adega de Vidigueira nasce a 2 de junho

Será, seguramente, um vinho muito especial o que a Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA) lançará, a 2 de junho, no Convento das Relíquias, edifício inserido no perímetro da Quinta do Carmo, na Vidigueira.

O vinho tinto que a ACVCA decidiu produzir, e que nessa data será dado a conhecer, teve um longo período de amadurecimento e gestação desde a ideia inicial. Este vinho, o topo de gama dos produtos produzidos por esta adega do Baixo Alentejo, terá uma edição limitada de apenas 1.498 garrafas todas elas numeradas, com certificado de posse, e disponibilizadas dentro de uma mini arca de madeira de nogueira polida.

Quisemos fazer uma embalagem especial, para um vinho deveras especial, que conquistará uma franja de amantes de um produto único e inimitável. Será, de facto, um vinho para verdadeiros apreciadores, também eles pessoas muito especiais“, diz José Miguel d’Almeida, presidente da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito. “Este vinho é lançado em 2018, na altura em que se comemoram os 520 anos da chegada de Vasco da Gama à Índia, corria o ano de 1498. A associação com esta data é, por isso, um fator determinante, uma vez que se deseja comemorar esse encontro de culturas, entre o Ocidente e o Oriente“, remata.

A adega abre a possibilidade de colecionadores, ou simples interessados, poderem, desde já, fazer a reserva de certas garrafas numeradas, ficando assim com a possibilidade de escolher certos números, que signifiquem datas, referências ou momentos especiais para si, ou até ofertas para algum familiar ou pessoas dos seus contactos. Os interessados deverão formalizar os pedidos através do e-mail info@adegavidigueira.pt, fornecendo também a indicação do nome que deverá ser gravado no certificado de posse que acompanhará cada garrafa.

Foi um pedido interessante e desafiante, este que a administração da adega me lançou há alguns anos atrás. Foi-me solicitado que fizesse um vinho de topo, um vinho único e especial, a partir de uvas tintas selecionadas em vinhas escolhidas entre as melhores dos nossos associados. Foi difícil a seleção, mas, quando os cachos chegaram com uma extraordinária qualidade, deitar mãos à obra e fazer este 1498 foi uma aventura inebriante“, partilha Luís Morgado Leão, enólogo da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito.

Vasco da Gama, que é o patrono desta adega, recebeu como presente o título de Conde de Vidigueira por parte do rei D. Manuel I, após ter chegado a Calecute, na Índia, em 21 de maio de 1498. Falecido em Cochim, a 24 de dezembro de 1524, seria sepultado a seu pedido no Convento das Relíquias, na Vidigueira, em 1539.

Publicidade

Miguel Bombarda

Meu Super abre na Miguel Bombarda, em Lisboa

DS Smith displays ibéria vence cinco prémios nos POPAI Awards 2018