in

Receita do DPDgroup cresce 14,8% em 2021

DPDgroup

O DPDgroup anunciou resultados anuais recorde, com um aumento de 14,8% na receita, mais de dois mil milhões de encomendas entregues em todo o mundo e um lucro operacional superior a mil milhões de euros, pela primeira vez, na sua história.

Num ambiente ainda impactado pela crise global de saúde, que contribuiu para a forte dinâmica de crescimento do comércio eletrónico, o DPDgroup registou um crescimento de 12,1% da faturação, que atingiu 88,5 milhões de euros, em 2021. Este valor corresponde a um total de 23,8 milhões de encomendas (um aumento de 10,8% face a 2020).

Os resultados alcançados em 2021 são impressionantes e consolidam o poderoso impulso de crescimento do DPDgroup: no período de dois anos, as receitas aumentaram mais de 60% e o lucro operacional da empresa mais que duplicou. Este notável desempenho foi possível graças ao empenho diário de cada um dos membros da nossa equipa. Esses resultados são uma prova do trabalho excecional de Boris Winkelmann, presidente e CEO do DPDgroup, cuja trágica morte em dezembro passado nos comoveu a todos profundamente“, afirma Yves Delmas, CEO e COO Europa do DPDgroup.

 

2021

Em 2021, o DPDgroup aproveitou o impulso de 2020 e apresentou “um forte desempenho operacional e financeiro, consolidando o seu desenvolvimento em segmentos-chave e continuando a sua expansão internacional“, refere em comunicado.

Assim, conseguiu 14,7 mil milhões de euros em receita, 14,8% acima de 2020, já um ano recorde e um lucro operacional de 1,057 mil milhões de euros, num aumento de 25% em relação a 2021. Adicionalmente, entregou 2,1 mil milhões de encomendas em todo o mundo, o equivalente a 8,4 milhões de encomendas por dia, e também quebrou o recorde de volume diário com 12,2 milhões de encomendas tratadas na Europa na Cyber Monday, em novembro de 2021 (mais 2% em relação a 2020).

O DPDgroup consolidou a sua estratégia nas soluções de entrega fora de casa, com a aquisição de 25% da PUDO24, rede de cacifos em Espanha e Portugal, e com a implantação de novos pontos Pickup (cacifos e lojas de encomendas) que somam agora 70 mil em 31 países. E reforçou a sua posição na Europa e internacionalmente, com a aquisição da Speedy AD na Bulgária, da DPD Roménia e da TIPSA em Espanha, bem como com o aumento da sua participação na Ninja Van (sudeste asiático) e com uma participação na Aramex (Médio Oriente). Finalmente, conseguiu um crescimento acelerado em segmentos de mercado específicos, como os sectores da saúde e alimentação, por meio de crescimento orgânico e aquisições como Epicery (participação maioritária) na França e BK Pharma Logistics na Holanda.

 

Regressa a normalidade

O ano de 2021 foi, mais uma vez, marcado pela crise global da saúde, que impactou os hábitos e comportamentos dos consumidores e continuou a suportar um forte crescimento do e-commerce no primeiro trimestre, com um aumento de 34% no volume de encomendas tratadas pelo DPDgroup. Do segundo ao quarto trimestres, com o fim dos confinamentos na maioria dos países, o crescimento dos negócios voltou aos níveis pré-Covid-19, com mais 7%, e, durante o ano inteiro, os volumes aumentaram 14% em relação a 2020.

No que se refere a Portugal, o crescimento anual do segmento B2C tem sido substancial, particularmente no mercado doméstico (mais 16% em receitas), já representando cerca de 44% do total da faturação.

Conforme ilustrado pelo barómetro de e-shopper de 2021 do DPDgroup, algumas tendências de pandemia vieram para ficar, como o crescimento do segmento de alimentos: 35% dos e-shoppers regulares encomendaram alimentos e bebidas frescos online desde janeiro de 2021.

Agros

Agros homenageia as origens e aposta em campanha a norte do país

Maersk

Maersk suspende temporariamente o transporte de contentores para a Rússia