in

Portugueses entre os europeus que mais tencionam poupar

Em 2016, 53% dos portugueses referem ter intenção de aumentar as poupanças, uma ligeira subida em relação a 46% no ano passado.

No Dia Mundial da Poupança, o Observador Cetelem do Consumo destaca ainda que os portugueses são dos povos que mais tencionam aumentar a poupança na Europa, ultrapassados apenas pelos italianos (56%). Também os romenos (52%), os dinamarqueses (52%) e os britânicos (46%) estão no topo da tabela das nacionalidades com maior intenção de poupar, registando valores acima da média europeia de 42%. Entre os europeus com menor tendência para poupar encontram-se os espanhóis (22%), os franceses (28%) e os checos (34%).

Relativamente às despesas, há uma tendência generalizada para aumentar os gastos na Europa, com os eslovacos (71%), os checos (63%) e os polacos (61%) a liderar a tabela. Portugal é um dos países que segue uma trajetória inversa no que diz respeito às despesas. Embora a diferença não seja significativa em relação ao ano passado (este ano, 35% dos consumidores planeiam aumentar as despesas, enquanto em 2015 eram 36%), este valor está ainda abaixo da média europeia, que se situa nos 40%. Ainda com menor intenção de gastar do que os portugueses estão os dinamarqueses (25%), os húngaros (26%) e os franceses (28%).

Paralelamente a estes valores, o Observador Cetelem do Consumo avança ainda que a classificação dada pelos portugueses à situação geral do país melhorou pelo terceiro ano consecutivo, tendo passado de 3,2 para 3,5 (numa escala de 0 a 10). No entanto, os portugueses continuam a ser dos europeus mais duros na avaliação que fazem à situação do seu país. A perceção da situação pessoal também evoluiu de forma favorável, tendo passado de 4,6 para 4,7.

Publicidade

El Corte Inglés perde processo contra o The English Cut

Hotelaria alcança melhor semestre dos últimos 12 anos