in

Plantação de uma árvore por colaborador marca o início das celebrações dos 100 anos da Nestlé Portugal

Nestlé

A Nestlé celebra, este ano, 100 anos de presença em Portugal, um legado que começou a ser celebrado pela empresa com uma ação de plantação de árvores por várias gerações de colaboradores, reformados, no ativo e os seus respetivos filhos, realizada na Quinta do Pisão, um espaço integrado no Parque Natural de Sintra-Cascais (PNSC).

No total, será plantada uma árvore por cada colaborador que a Nestlé Portugal tem hoje nas suas várias estruturas e que representará a forma através da qual quer continuar no mercado.

Esta ação de plantação de árvores, que contou com a participação da diretora geral da Nestlé Portugal, Anna Lenz, marca também o compromisso para mais 100 anos de presença no país. “Quisemos começar o ano com um momento que marca o início das comemorações dos 100 anos de presença da Nestlé em Portugal e que simboliza também a nossa forma de estar no mercado, de longo prazo e de permanência no futuro. Tal como estas árvores, também a Nestlé Portugal estará cá daqui a 100 anos a partilhar valor social, económico e ambiental com o país, representado pela nova geração, a dos nossos filhos”, afirma Anna Lenz.

 

Sustentabilidade

Através desta ação levada a cabo num espaço natural, considerado Património Mundial da UNESCO e classificado como Paisagem Cultural, a Nestlé quer também deixar o seu legado, associando-o aos compromissos que tem com a sustentabilidade das suas operações, cujo principal objetivo é atingir a neutralidade carbónica até 2050.

Esta plantação de árvores da espécie Carvalho Cerquinho ocupará uma área de três hectares neste parque gerido pela Cascais Ambiente. Para a realizar, a Nestlé aderiu ao programa Oxigénio desta empresa do município de Cascais, através do qual pessoas individuais ou coletivas podem dar o seu contributo para a reflorestação da serra.

O Oxigénio é um programa em crescimento que, nos últimos anos, conheceu um desenvolvimento interessante. As políticas de ESG das empresas motivam a participação no bem comum e a Cascais Ambiente, enquanto empresa pública, dá instrumentos que facilitam a concretização desses objetivos. Estamos, em conjunto, a pôr em prática medidas que melhoram a biodiversidade e mitigam efetivamente os efeitos das alterações climáticas”, afirma Luís Almeida Capão, presidente da Cascais Ambiente.

Alterações climáticas

Tendências do consumidor: vida influenciada pelo clima

Inflação

Inflação recua na zona euro