in

Nestlé aumentou a utilização de serviços de satélite para proteger as florestas

A Nestlé vai levar mais longe a sua ação de proteção das florestas, com uma nova abordagem no sentido de as restaurar e ajudar a prosperar. Este é um compromisso que integra o objetivo de atingir a neutralidade carbónica, em 2050.

Estas ações têm como base uma década de trabalho para acabar com a desflorestação nas áreas das principais matérias-primas utilizadas pela multinacional suíça e que apresentam risco florestal. Na verdade, 90% destas matérias-primas chave para a companhia, como o óleo de palma, o açúcar, a soja, a carne, bem como a celulose e o papel, foi avaliado como livres de desflorestação em dezembro de 2020.

Para levar a cabo esta avaliação, a Nestlé utilizou ferramentas como o mapeamento da cadeia de fornecimento, a sua certificação, os serviços de verificação no local e a monitorização por satélite, através dos sistemas Starling ou Global Forest Watch. A companhia colaborou também com os agricultores, com as comunidades agrícolas e com os seus fornecedores locais.

Enquanto desenvolve esta abordagem, a Nestlé irá também acelerar o trabalho para eliminar completamente a desflorestação nas suas cadeias de fornecimento de óleo de palma, açúcar, soja, carne, bem como celulose e papel, até 2022. Até 2025, a companhia tem como objetivo alcançar o mesmo para as suas cadeias de fornecimento de café e de cacau.

 

Apoio à reflorestação em Portugal

Em Portugal, onde a Nestlé está também a desenvolver várias iniciativas para se tornar neutra em carbono, até 2050, está a ser desenvolvido o projeto “Plant a Tree”, através do qual será plantada, até ao início de 2022, uma árvore por cada colaborador em Portugal, ou seja 2.311.

Publicidade

Zippy

Zippy lança nova coleção cápsula com algodão orgânico

Quinta de Lemos

Quinta de Lemos conquista 6 prémios no Concurso Mundial de Bruxelas 2021