in

P&G revela relatório de Cidadania Corporativa

P&G

A P&G Portugal revelou o seu relatório de Cidadania Corporativa de 2019, anunciando o trabalho desenvolvido em áreas como impacto na comunidade, diversidade e inclusão, igualdade de género e sustentabilidade ambiental.

Desde a doação de 200 mil fraldas para prematuros a hospitais de todo o país, até à utilização da voz das suas marcas como incentivo ao debate sobre os temas mais prementes da sociedade, 2019 foi marcado por uma forte atividade no âmbito da cidadania corporativa.

A P&G tem a visão e a ambição de ser uma empresa que é uma força do bem e ao mesmo tempo uma força para o crescimento. Assim, estamos comprometidos em continuar a incorporar a nossa Cidadania Corporativa em tudo o que fazemos, seja no que concerne ao desenvolvimento do negócio, à forma como servimos consumidores e colaboradores, às interações que temos com os nossos parceiros, e ainda ao impacto positivo na comunidade em que nos inserimos”, afirmou Cláudia Lourenço, diretora geral da P&G Portugal.

Com operações em 70 países, empenhada em melhorar a vida de quase cinco mil milhões de pessoas em todo o mundo, a P&G tira partido da sua larga escala, foco na inovação e talento dos seus colaboradores, juntamente com o alcance das suas 65 marcas líderes em 10 categorias diferentes, para fazer o bem todos os dias.

No relatório de cidadania corporativa da P&G Portugal destacam-se 5 áreas prioritárias.

Ética e responsabilidade empresarial.

Tanto a nível interno, com destaque para as políticas de traballho fléxivel e para a formação de colaboradores, como a nível externo, através do compromisso com a qualidade, segurança e transparência, presentes desde a formulação dos produtos, à comunicação dos ingredientes.

Impacto na comunidade.

Há mais de 10 anos que a P&G desenvolve uma parceria com a Entrajuda, para oferta de produtos a instituições carenciadas e para o desenvolvimento de ações de voluntariado empresarial. No ano de 2019, a P&G doou mais de 38 mil quilos de produtos a 129 instituições que no seu conjunto apoiam mais de 45 mil pessoas carenciadas. Através da marca Ausonia e da sua colaboração com a Liga Portuguesa contra o Cancro foi criada uma bolsa de investigação científica de 15 mil euros, na área do cancro da mama.

Já através de Dodot foram doadas aos hospitais 200 mil fraldas para bebés prematuros e 20 mil euros à XXS – Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro. A nível mundial, o programa Água Potável para Crianças (CSDW) atingiu o fornecimento de 15 mil milhões de litros de água potável, que mudaram a vida de milhões de pessoas (uma vez que purifica 10 litros de água imprópria para consumo em apenas 30 minutos).

Diversidade & Inclusão.

A nível mundial, a P&G ficou em 16.º lugar entre as 20 Melhores Empresas em Práticas de Diversidade. Além disso, foi destacada como a empresa n.º 1, de acordo com o relatório EMIDIS 2018 da FELGTB, em gestão de práticas de diversidade e inclusão para pessoas LGTBI.

Igualdade de género

Mais de 50% da equipa de liderança da P&G em Portugal são mulheres e mais de metade dos colaboradores é do sexo feminino. No ano passado, a companhia aumentou para 10 semanas a licença de parentalidade gozada pelo pai. Esta medida está inserida no âmbito da política de corresponsabilidade da P&G na Europa e faz parte da iniciativa #ShareTheCare para a promoção da partilha no cuidado dos filhos, através de ações que evitam os preconceitos de género e favorecem a igualdade de oportunidades para ambos os pais.

Sustentabilidade ambiental

Em abril, a P&G completou o primeiro aniversário do seu projeto “Ambition 2030” – que se concretiza num conjunto alargado de metas de sustentabilidade ambiental, que envolvem as suas marcas, a cadeia de abastecimento, a sociedade e os colaboradores.

Neste âmbito, em 2019 foram implementadas diversas medidas para responder a dois dos desafios ambientais mais urgentes do planeta: a natureza finita dos recursos e o consumo crescente. A nível Ibérico, destaca-se no relatório, entre muitas outras ações, que a fábrica de Jijona (Alicante) reduziu o consumo de água potável em 26% por unidade de produção, superando o objetivo para 2020 de uma redução de 20%.

Além disso, as instalações fabris em Mequinenza e Jijona, que também abastecem Portugal, possuem “Zero Resíduos Industriais para Aterros Sanitários”. E, ainda, que a P&G recorre a eletricidade 100% renovável em todas as suas fábricas que fornecem Portugal desde Espanha.

O Relatório de Cidadania Corporativa integral, poderá ser consultado em aqui.

Nestlé

Nestlé e parceiros apoiam o Banco Alimentar

mobilidade elétrica

Lidl investe 1 milhão de euros em mobilidade elétrica