in

Pescaria de pescada da Namíbia obtém a certificação MSC

Foto Emwbiinda Fishing

pescaria de arrasto e palangre de pescada na Namíbia tornou-se a primeira do país, e a segunda em África, a cumprir o padrão mundialmente reconhecido de pesca sustentável estabelecido pelo Marine Stewardship Council (MSC), uma organização ambiental sem fins lucrativos.

A certificação reconhece o progresso feito pelo governo namibiano e pela indústria pesqueira na reconstituição das unidades populacionais de pescada, que, no passado, foram dizimadas pela sobrepesca por parte de frotas estrangeiras. Para obter a certificação do MSC, deve-se demonstrar o bom estado das populações de peixes, um impacto mínimo no ambiente e uma gestão eficaz.

 

Certificação

A certificação do MSC, para além de continuar a assegurar a exportação para os mercados do sul da Europa, é uma mais-valia na expansão de mercados que exijam uma origem sustentável certificada, como é o caso do norte de Europa.

O sector das pescas é o terceiro com maior peso para a economia da Namíbia, segmento que é maioritariamente constituído pela pescada e que dá emprego direto a mais de 10 mil pessoas. A maior parte são mulheres, que limpam, cortam em filetes e embalam o peixe para exportação nas fábricas junto dos portos onde é desembarcado.

A expectativa é que a certificação ajude o sector a crescer, criando mais postos de trabalho e beneficiando a economia e as comunidades. “A procura de pescada sustentável está a crescer, especialmente na Europa. Esta certificação do MSC ajudará o sector da pescada na Namíbia a permanecer competitivo e a satisfazer a procura nos mercados existentes, bem como a expandir-se para novos mercados, onde os distribuidores e as marcas preferem abastecer-se de pescado com certificação do MSC para corresponder às expectativas dos consumidores. Agora que conseguimos a certificação, esperamos ver os nossos números a crescer, beneficiando os namibianos, as comunidades, a economia e, claro, os oceanos”, afirma Peter Pahl, presidente da Associação Namibiana de Pescaria de Pescada.

 

Importância para o mercado português

A Nomad Foods, proprietária das marcas Birdseye, Findus e Iglo, já se comprometeu a obter 100% do seu peixe e marisco de fontes sustentáveis, até ao final de 2025, pelo que acolheu com agrado esta certificação obtida pela pescada da Namíbia. “A pescada da Namíbia é uma espécie importante para o mercado português e há vários anos que apoiamos os esforços das pescarias da Namíbia no seu caminho para a certificação, porque reconhecemos o valor que o MSC tem para uma agenda mais alargada de sustentabilidade dos oceanos, bem como para os consumidores, os retalhistas e o público em geral na Europa. Prevemos estar entre os primeiros a lançar a pescada da Namíbia com certificação MSC em Portugal, através da marca Iglo, que se juntará, então, à nossa atual gama já certificada. Desta forma, complementamos a oferta que temos à disposição dos nossos consumidores de produtos de pesca sustentável, no nosso país. Com a introdução da pescada da Namíbia com certificação do MSC, mais de 95% do peixe que comercializamos, a nível europeu, será certificado, em linha com o nosso compromisso de alcançar os 100%, até ao final de 2025, na Europa e, naturalmente, também em Portugal”, sublinha Rui Braga, diretor geral da Iglo Portugal.

Publicidade

Salsa

Videochamada leva loja aos clientes Salsa

Bruno Casadinho_Altran Portugal

Inovação, talento e tecnologia são os principais “drivers” na resposta à pandemia