in ,

Peixe está mais caro em Portugal

Em apenas cinco anos, a quantidade de peixe à venda diminuiu, situando-se nas 104 mil toneladas, e o seu preço médio por quilograma subiu, para 1,93 euros.

De acordo com os números avançados pela Docapesca, a quantidade de pescado desceu 18% entre 2010 e 2015, com o preço a aumentar 7,8%, o equivalente a cerca de 0,46 cêntimos. “A restrição das capturas, através das quotas definidas pela União Europeia ou de medidas de proteção das espécies, o número de dias efetivos de pesca, o número de embarcações com licença ou o estado de exploração dos stocks” são alguns dos principais fatores apontados por Teresa Coelho, presidente da Docapesca, para a redução das capturas.

Com os preços de cada espécie a variar de lota para lota, em 2016, cerca de 15 espécies foram desvalorizadas, ao passo que 143 subiram de valor.

O consumo de peixe por habitante em Portugal é cerca de três vezes superior à média da União Europeia. Segundo dados do INE relativos a 2015, Portugal tem menos de 18 mil pescadores do que há 30 anos. Se em 1986 Portugal produzia 70% das suas necessidades de abastecimento interno, atualmente só captura pouco mais de 30% do peixe consumido no país.

Publicidade

Alimentaria & Horexpo com um novo posicionamento

Confiança dos consumidores aumenta em abril