in

Nespresso quer tornar as cápsulas de café mais sustentáveis

A Nespresso pretende usar alumínio sustentável em todas as suas cápsulas de café, até 2020, através de um acordo com a Rio Tinto.

Ambas as empresas enfrentaram críticas por aumentar a pressão ambiental no planeta, com os ativistas a afirmarem que as máquinas de café Nespresso são um desperdício e muitas das cápsulas usadas acabam em aterros sanitários. Nos termos do acordo, a anglo-australiana Rio Tinto passará a fornecer alumínio produzido com energia renovável e respeito pela biodiversidade à Nespresso.

As empresas procuram posicionar-se como sustentáveis para aumentar o apelo dos seus investidores e clientes. O presidente-executivo da Rio Tinto, Jean-Sebastien Jacques, disse no mês passado que as empresas metalúrgicas e de exploração mineral necessitam de novas parcerias, com o sector a disputar talentos e a procurar melhorar a sua imagem.

Os ativos de alumínio da Rio Tinto usam energia hidroelétrica por razões económicas e ambientais. Em abril, a empresa tornou-se a primeira produtora mundial de alumínio a ser certificada pela Aluminum Stewardship Initiative (ASI). Os padrões da ASI baseiam-se na proteção da biodiversidade, respeitando os direitos dos povos indígenas e a rastreabilidade em toda a cadeia de fornecimento, bem como emissões mais baixas de dióxido de carbono e o recursos a energias renováveis. Até agora, apenas parte da produção de alumínio da RioTinto é certificada pela ASI.

Publicidade

Publicidade

Instagram expande funções de compras

L’Oréal lança um wearable eletrónico que mede a exposição aos raios UV