in

Mercado global de computadores retorna a números positivos após 7 anos de queda

As vendas globais de computadores alcançaram 266,7 milhões de unidades, em 2019, o que representa um aumento de 2,7%, em relação a 2018 (259,6 milhões de unidades), segundo estimativas da IDC, que destaca que é o primeiro aumento em vendas desde 2011, altura em que aumentaram 1,7%.

O primeiro crescimento do mercado mundial de computadores em sete anos ocorre após se registar um aumento das vendas de 4,8%, no quarto trimestre, para 71,8 milhões de unidades, os melhores dados trimestrais desde os últimos três meses de 2015. “O ano passado foi selvagem no mundo dos computadores, que resultou num crescimento impressionante do mercado, que finalmente terminou com sete anos consecutivos de contração”, disse o vice-presidente do programa Worldwide Mobile Device Trackers da IDC, Ryan Reith.

A esse respeito, ressaltou que o mercado “ainda terá os seus desafios pela frente“, mas enfatizou que 2019 significou um “sinal claro” de que a procura por computadores ainda existe, apesar do aumento da demanda por dispositivos móveis, entre outros fatores.

De acordo com dados da IDC, a Lenovo foi a empresa que mais vendeu computadores, em 2019, em todo o mundo, com quase 64,8 milhões de dispositivos, 8,2% mais que em 2018 e uma quota de mercado de 24,3%. A seguir vem a HP, com uma quota de mercado de 23,6%, depois de vender 62,9 milhões de unidades, 4,8% mais. A Dell ocupa a terceira posição, com 46,5 milhões de computadores vendidos, 5,4% mais, o que lhe dá uma quota de mercado de 17,5%.

Por outro lado, a Apple reduziu as vendas de computadores em 2,2%, para quase 17,7 milhões de unidades, enquanto as da Acer caíram 4,6%, para 17 milhões. Assim, ocupam a quarta e a quinta posição, com quotas de mercado de 6,6% e 6,4%, respetivamente.

Nova Iorque recebe primeira loja dedicada ao universo de Harry Potter

Nestlé cria mercado para plásticos reciclados de qualidade alimentar