in , , , ,

Marcas de fabricante puxam pelos bens de grande consumo

Os bens de grande consumo cresceram 3,3% na quadrissemana de 13 de agosto a 9 de setembro, sobre um período em que já aumentavam 4,5%.

As marcas de fabricante continuaram dinâmicas, evoluindo 4,2%. Já as marcas de distribuição, que no período homólogo cresciam ao ritmo das de fabricante, subiram agora 1,4%.

Nesta quadrissemana, a alimentação cresceu 2,7%, num dinamismo suportado especialmente pelas marcas de fabricante, que aumentaram 4,1%, enquanto as marcas de distribuição estabilizaram nos 0,4%.

Na categoria das bebidas, coincidindo com semanas de muito calor, este foi um período muito positivo. Com um aumento de 6,2%, sobre um período que já crescia 7%, foram a categoria mais dinâmica. Tal como acontecia em 2017, as marcas de distribuição (6,7%) e as marcas de fabricante (6,1%) evoluíram ao mesmo ritmo.

Já a higiene do lar apresentou o maior crescimento desde o início do ano, cerca de 4,6%. As marcas de fabricante foram as responsáveis por este dinamismo, com um aumento de 6%, enquanto as marcas de distribuição somaram mais 1,4%.

Finalmente, a categoria de higiene pessoal continuou a manter-se estável, com uma subida de 0,5%. Esta foi a única categoria onde as marcas de distribuição apresentaram uma vantagem clara, aumentando 2,9%, ao passo que as marcas de fabricante sofreram um ligeiro decréscimo.

Publicidade

Publicidade

Logística Digital Novos Desafios em debate no congresso da APLOG

Panrico e Bimbo resgatadas pela casa-mãe