in , , , ,

Marcas da distribuição mantêm tendências negativas

As marcas de fabricante registaram um aumento de 2,1%, em termos homólogos, no período de 18 de abril a 15 de maio, enquanto as marcas da distribuição mantiveram a tendência negativa (-2,2%).

Segundo os dados Scantrends da Nielsen, globalmente, os bens de grande consumo cresceram 0,6%. Este crescimento é acima do período passado, mas ainda tímido tendo em conta as fortes campanhas promocionais que normalmente acontecem a 1 de maio.

A categoria de alimentação apresentou um crescimento de 1,2%. As marcas de fabricante mantiveram a tendência de crescimento (3,6 %), enquanto as MDD+PP continuaram a perder vendas (-2,2%).

Já a categoria de bebidas viu as vendas caírem novamente (-1,3%) face a um histórico que já era negativo. Tanto as marcas de fabricantes como as marcas da distribuição perderam vendas neste período (-0,3% e -5,5%, respetivamente).

A categoria de higiene do lar foi de todas a mais dinâmica e registou o maior crescimento desde o início do ano, cerca de 1,5%. Esse dinamismo deveu-se às marcas de fabricante, que aumentaram 3,2%, já que as MDD+PP continuaram com um desempenho negativo (-0,2%).

Por sua vez, a higiene pessoal perdeu vendas em 0,5% em relação ao período homólogo e foi a única categoria onde as marcas de fabricante (-0,8%) tiveram um pior desempenho do que as MDD+PP, que mantiveram a tendência positiva (0,6%).

Publicidade

Publicidade

Cheetos aposta em novo segmento

Continente com projeto pioneiro a nível mundial que transforma resíduos em energia