Foto Shutterstock
in

Mais de metade dos consumidores vão mudar hábitos sociais e de lazer após o isolamento

Mais de metade dos consumidores vão mudar os seus hábitos sociais e de lazer após terminado o isolamento, revela um estudo da consultora Brandelicious feito em Espanha.

O inquérito destaca que o medo de contrair a Covid-19 faz com que os consumidores espanhóis prevejam uma mudança nos seus hábitos quanto à frequência dos estabelecimentos de hotelaria. Segundo o barómetro, 46,7% dos entrevistados manifestam que, após o isolamento, irá com menos frequência a bares e restaurantes do que fazia antes da Covid-19. 8,5% recusa-se mesmo a frequentá-los. Estas percentagens aumentam entre as mulheres e os maiores de 55 anos.

 

Jovens saem menos

Por outro lado, os jovens são cada vez mais tecnológicos e saem menos. A crise pandémica acentuou esta tendência, diminuindo a frequência de visita às discotecas. Os dados antecipam que, uma vez terminado o isolamento, três em cada 10 espanhóis com idades entre 18 e 35 anos não irão a discotecas e quase quatro em cada 10 diminuirão a sua frequência. Também neste aspeto, as mulheres diminuirão mais a frequência de visita que os homens. Apenas 2% dos espanhóis manifesta que realizarão estas atividades com maior frequência do que antes da Covid-19.

De igual modo, 25,9% assegura que, após o isolamento, não irá ao cinema e 46,3% irá mas com uma frequência menor que antes da pandemia do coronavírus. A percentagem dos que não irão diminui consideravelmente entre os mais jovens, mas situa-se em 45,1% entre os maiores de 55 anos.

Publicidade

Kellogg

Ganhos da Kellogg crescem 23%

Amazon

Amazon bate estimativas de vendas, mas lucra menos