in

Amazon bate estimativas de vendas, mas lucra menos

Foto Shutterstock

A Amazon registou resultados díspares no primeiro trimestre, que refletem os efeitos da pandemia de Covid-19. De facto, as vendas cresceram ao ponto de bater estimativas, catalisadas pelo facto da empresa ter tido muitos novos compradores, mas foram conseguidas a um maior custo, incluindo os bloqueios às cadeias de abastecimento e as atualizações de segurança, o que se refletiu nos lucros.

No primeiro trimestre, a empresa liderada por Jeff Bezos vendeu 75.500 milhões de dólares, valor acima dos 73.740 milhões de dólares estimado pelos analistas. A Amazon registou um aumento massivo da procura, à medida que cada vez mais pessoas se voltaram para o online para fazer as suas compras e evitar, assim, ter de ir às lojas durante os piores momentos da pandemia. O crescimento de 26% das vendas superou, assim, as estimativas que se situavam nos 24%.

 

Covid-19 gera incerteza

Mas, tal como o CEO da Amazon nota, a pandemia está a causar muita incerteza e a gerar gastos imprevistos. De facto, a empresa espera gastar os quatro mil milhões de dólares de lucro esperado para o segundo trimestre em aspetos relacionados com a Covid-19.

Em circunstâncias normais, no próximo segundo trimestre, esperaríamos obter quatro mil milhões de dólares ou mais em ganhos operacionais. Mas não estamos a viver circunstâncias normais. Por isso, esperamos gastar a totalidade destes quatro mil milhões, ou quem sabe um pouco mais, em gastos relacionados com a pandemia, para levar os produtos aos clientes e manter a segurança dos colaboradores”.

No primeiro trimestre, o lucro por ação caiu para os 5,01 dólares, abaixo das estimativas de 6,27 dólares.

Publicidade

Mais de metade dos consumidores vão mudar hábitos sociais e de lazer após o isolamento

Kraft Heinz

Lucro da Kraft Heinz cai 6,7% no trimestre