Loop discute futuro do “packaging” no grande consumo

Atualmente, não são os produtos que têm marca, mas sim as marcas que têm produtos. Esta frase contextualiza o papel que o “packaging” assume hoje em dia e serviu de mote para o pequeno-almoço organizado pela Loop, no seu Strategic Reflection Center de Lisboa.

Para discutir o futuro das embalagens no grande consumo, a Loop convidou Gloria Zapater, responsável internacional de grande consumo da Loop, Marina Bortoletto, Marketing Manager da Tetra Pak Ibéria, Maurício Amador, Marketing&Business Development da Amcor, e Mário Raposo, Marketing Manager da Sociedade Ponto Verde.

O objetivo deste encontro foi proporcionar uma reflexão conjunta do rumo que toma o “packaging” estratégico. Durante a sessão foram abordados tópicos como utilizar a embalagem para estabelecer uma relação com o consumidor através de experiências diferentes, o “packaging” interativo, as novas funcionalidades que poderá oferecer, como criar conveniência com sustentabilidade e diferenciação sem renunciar à eficiência, quais as novas técnicas e tendências para prolongar a conservação e como fazer com que o “packaging” seja o melhor argumento de venda.

Segundo Marina Bortoletto, “o fundamental é olhar para o que está a acontecer no mundo. A Tetra Pak fez um inquérito a nível mundial para perceber o que o consumidor necessita e a que temas dá maior relevância. As conclusões que retirámos foram que os consumidores, hoje em dia, dão grande importância à transparência, à responsabilidade social e à eco sensibilidade das empresas. Por outro lado, dão grande importância à experiência (os consumidores querem embalagens que lhes transmitam sensações) e às embalagens “user-friendly” que ajudam a simplificar tarefas.”

Maurício Amador, Marketing&Business Development da Amcor, abordou igualmente as tendências de futuro do “packaging”. “As tendências mais atuais em relação ao “packaging”, e que o consumidor mais valoriza, são a personalização, a conveniência, a frescura (querem que os produtos embalados sejam tão frescos como os frescos) e as preocupações ambientais”.

Já Mário Raposo, Marketing Manager da Sociedade Ponto Verde, sensibilizou e explicou a temática da reciclagem, desde a produção das embalagens até à chegada às centrais de triagem e posterior envio desses materiais para as unidades de reciclagem. Finalizou com a disrupção de equacionar produtos sem embalagem, que em alguns sectores (naqueles em que se adequaria tal mudança) implicaria repensar modelos de negócio quase por completo.

Publicidade

Publicidade

Estratégia de internacionalização gera mudanças na CIN

Cláudia Rodrigues reforça comunicação estratégica da Samsung