in ,

Lenovo experimenta queda de volume de negócios e de lucro

O ano de 2016 do fabricante chinês Lenovo terminou com um trimestre difícil, onde tanto a sua faturação quanto o seu lucro caíram, apesar do número crescente de computadores vendidos.

A Lenovo é a maior fabricante mundial de computadores, mas também ativa no mercado de smartphones e data centers. O seu faturamento trimestral caiu 6% para 12,2 mil milhões de dólares, cerca de 11,5 mil milhões de euros. Já o lucro baixou 67%, de 300 milhões de dólares para 98 milhões de dólares (90 milhões de euros).

Apesar da recessão no mercado mundial de computadores, a divisão da Lenovo conseguiu um desempenho melhor do que no ano passado: no último trimestre de 2016, vendeu 15,7 milhões de computadores e teve um aumento de 10% nas vendas de tablets. Ao todo, a divisão registou um volume de negócios de 8,6 mil milhões de dólares, um aumento de 2%. Agora, tem uma quota de 22,4% no mercado global de computadores.

A sua divisão de smartphones também não se saiu bem: uma queda de 25% nas vendas para 15 milhões aparelhos e um volume de negócios de 23% para 2,2 mil milhões de dólares. A divisão de smartphones da Motorola, adquirida em 2014 e transformada na marca Moto, melhorou, vendendo 12% mais do que no ano anterior. Os seus próprios smartphones, para o mercado chinês, foram notavelmente mais fracos.

A terceira divisão, chamada Data Center Group (servidores, armazenamento, software e serviços), desceu 20% para 1,1 mil milhões de dólares, mas o CEO Yang Yuanqing não está insatisfeito.”Apesar das incertezas macroeconómicas em andamento e dos dois novos negócios ainda em transição (smartphones e Data Center Group), a Lenovo apresentou um sólido desempenho no último trimestre.

Publicidade

Lidl Portugal vai exportar para os Estados Unidos

Kraft abandona “oferta amigável” pela Unilever