Lavradores de Feitoria
in

Lavradores de Feitoria expande negócio com enoturismo na Quinta de Medronheiro

A Lavradores de Feitoria, “consórcio” de produtores do Douro criado na viragem do século, deu mais um passo na expansão do seu negócio, com a recente inauguração do centro de visitas e loja de vinhos, na sua Quinta do Medronheiro, situada na Estrada Nacional 323, n.º 10, em Sabrosa, onde está atualmente instalada a sede e a adega, para além de 6,5 hectares de vinha, em modo de produção biológico.

Em 2021, esta empresa, então com 21 anos de existência, 20 quintas e mais de 600 hectares de vinhas estrategicamente espalhadas pelas três sub-regiões durienses – Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior – e um concertado portefólio de vinhos, tinha já marcado o ano com a inauguração da sua nova adega, num edifício imponente e declaradamente sustentável.

 

Enoturismo

As portas ao enoturismo, com a vertente de visita, provas e loja de vinhos, abriram há cerca de dois meses. A estrutura, a equipa e os procedimentos estão cimentados e a adesão está a ser muito gratificante, ao ponto de avançarem – a pedido dos vários parceiros – com uma nova oferta, a de proporcionar a experiência de se ser “Enólogo por um dia”.

Com a duração de 2h30, é um momento bastante imersivo, que permite a criação de um lote em nome próprio, resultando numa garrafa de vinho única. Começa com visita guiada à vinha, adega, linha de engarrafamento, garrafeira e sala de barricas. Segue com a prova de três vinhos tintos – Vinha da Meruge, Vinha do Sobreiro e Quinta da Costa das Aguaneiras –, de modo a perceber-se o impacto que o terroir e o tipo de vinificação têm no resultado final de um vinho.

À posteriori é tempo de se avançar com a criação de um blend à medida do palato do seu autor. No final, o “enólogo por um dia” vai engarrafar e rotular a sua própria garrafa.

Coke Studio 1

Coca-Cola Música e Coke App chegam a Portugal

PME

PME portuguesas podem ganhar maior competitividade se apostarem na economia circular