in

Investimento no mercado logístico alcança 413 milhões de euros em Espanha

O investimento no mercado logístico alcançou um volume de 413 milhões de euros, no primeiro semestre, valor similar ao registado no período homólogo, segundo as conclusões do relatório realizado pela consultora imobiliária Aguirre Newman. O relatório descreve que, durante este período, foram realizadas menos operações embora de maior dimensão, entre as quais se destacam a venda dos portfólios da Gran Europa e da Zaphir Logistics, ambas assessoradas pela Aguirre Newman.

A maioria dos investimentos em ativos de rendimento foram realizadas nos mercados prime, Madrid e Barcelona, onde foi registado 80% do volume total transacionado. Salienta-se também que, como consequência da escassez do produto, os investidores estão a começar a ganhar interesse em mercados secundários, como Valencia, Saragoça, Sevilha ou Pamplona.

Em Madrid, a procura de espaços logísticos durante o segundo trimestre deste ano foi de 76,3% em relação ao trimestre anterior, com uma contratação de 34.233 metros quadrados. A renda máxima alcançada no segundo trimestre situou-se nos cinco euros por metro quadrado ao mês (euros/metro quadrado/mês) e as rendas da zona prime mantiveram-se entre 4,5 e cinco euros/metro quadrado/mês, devido ao reduzido número de operações registadas.

Segundo o relatório da Aguirre Newman, perante a fraca oferta de espaços logísticos destaca-se o comportamento dinâmico da oferta de ativos industriais. Com uma área contratada de 80.829 metros quadrados em 30 operações, 50% correspondem a transações de arrendamento. Relativamente às operações de venda, os 63,6% foram inferiores a 1.000 metros quadrados. Estes dados indicam a melhora da procura no mercado industrial com um importante número de operações de reduzido volume.

À semelhança dos trimestres anteriores, a elevada atividade no mercado de promoção imobiliária com uso industrial/logístico continuou presente, um claro indicador do retorno da atividade promotora e da recuperação do sector. Neste sentido, foram realizadas seis operações de “development”, tanto para cliente final como para desenvolvimento de novos projetos.

Durante o segundo trimestre, a procura de espaços logísticos foi muito positiva em Barcelona, alcançando os 160.469 metros quadrados, valor semelhante ao obtido em igual período de 2015 e cerca de 80% superior ao primeiro trimestre. Durante este período, realizaram-se 11 operações, das quais quatro tiveram um volume superior a 10.000 metros quadrados (85% do total da contratação). A maioria das operações centrou-se nas regiões de Baix Llobregat e de Tarragonés.

O relatório da Aguirre Newman destaca a operação realizada em Prat de Llobregat por parte da Amazon com 60.000 metros quadrados como uma das mais relevantes neste trimestre, bem como uma operação de 42.250 metros quadrados na região Tarragonès para prestar serviço à Amazon no desenvolvimento da sua atividade. Ambas as operações são responsáveis por 64% do total negociado.

Embora exista uma forte escassez de oferta de ativos em rendimento, o mercado de investimento logístico em Barcelona e a sua área de influência continua a ser muito atrativo para os investidores. Como consequência, durante o primeiro semestre, de alguns estudos especulativos para novos projetos que apareceram no mercado, dois foram transacionados.

Publicidade

Philips Lighting lança programa YellowDot

Tetra Pak prevê oportunidades de crescimento para os sumos 100%