in

Iniciativa ComércioDigital.pt vai colocar 50 mil micro e PME portuguesas online

 

A ACEPI – Associação da Economia Digital vai lançar um projeto nacional dedicado à transformação digital e da modernização das empresas portuguesas.

O ComércioDigital.pt, uma iniciativa conjunta da ACEPI – Associação da Economia Digital e da CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, que conta com o apoio do Ministério da Economia, visa promover a primeira presença online de 50 mil empresas portuguesas do sector do comércio e dos serviços, dando-lhes a conhecer as ferramentas essenciais do marketing digital que lhes permitirão modernizar e internacionalizar os seus negócios, aproveitando novas oportunidades no contexto do comércio online e da economia digital a nível mundial.

Esta iniciativa visa promover a digitalização de mais de 50 mil micro empresas e PME do sector do comércio e dos serviços à escala nacional, dotando-as das ferramentas necessárias para que se possam modernizar e aproveitar as oportunidades oferecidas pelo contexto do comércio online. Se tivermos em conta que, atualmente, há mais de 1.400 milhões de compradores online no mundo, dos quais 500 milhões compram no estrangeiro, facilmente compreendemos a magnitude das possibilidades que o mundo digital nos disponibiliza“, refere Alexandre Nilo Fonseca, presidente da ACEPI. “Promover a transformação digital das empresas em Portugal e garantir a sua inclusão na economia digital é uma das principais prioridades da ACEPI desde a sua criação. O Programa ComércioDigital.pt é uma consequência deste nosso empenho e tem como propósito mobilizar os empresários para a digitalização e para o quão importante é para o seu negócio a adoção de uma presença digital, a incorporação da tecnologia nos modelos de negócio e a desmaterialização dos processos com clientes e fornecedores potenciada pelas TI. Neste sentido, e no âmbito deste programa, iremos levar a cabo um ambicioso roadshow que contará com 150 sessões de informação e sensibilização, que irão acontecer em todo o país até 2020. Outro aspeto relevante deste programa é a criação de uma rede capilar de técnicos à escala nacional que possa apoiar as empresas de perto e localmente na sua transformação digital e para a qual contamos com o apoio de cerca de uma centena de associações comerciais e profissionais que irão ajudar a capacitar os técnicos. A primeira ação desta rede decorreu, com grande sucesso, nos passados dias 23 e 24 de fevereiro, em Fátima, tendo reunido mais de 80 participantes“.

Refira-se que o ComércioDigital.pt irá disponibilizar uma plataforma online com conteúdos formativos de capacitação para a economia digital e efetuar um importante conjunto de estudos sobre os negócios na Internet, os mercados online e os novos consumidores. O programa irá permitir que as empresas aderentes captem novos clientes, tanto no mundo físico como no digital, que passem a ter acesso a novos mercados nacionais e internacionais e que otimizem os seus processos de organização.

As microempresas e PME que aderirem ao programa do ComércioDigital.pt irão beneficiar de um voucher com um serviço gratuito “3em1” pelo período de um ano, que engloba a oferta de um domínio registado .pt, uma ferramenta de construção e alojamento de site e caixas de correio eletrónico. Adicionalmente, os patrocinadores desta iniciativa proporcionarão acesso a outros serviços complementares de apoio à digitalização dos negócios das empresas aderentes, tais como, por exemplo, desenvolvimento das lojas online e presença em marketplaces, implementação de um selo de confiança, publicidade e marketing digital, acesso à Internet e serviços de telecomunicações, serviços de hosting e cloud, banca digital e pagamentos eletrónicos, logística e distribuição e software de gestão.

O ComércioDigital.pt, que é cofinanciado pelo COMPETE 2020, Portugal 2020 e União Europeia/FEDER, tem como entidades parceiras o DNS.pt e a Câmara Municipal de Viana do Castelo. A iniciativa conta já com os patrocínios da Chronopost, da Mastercard, da SIBS, do Millenium BCP, da NOS, da SAGE e da DHL.

Publicidade

Publicidade

Acordo comercial UE-Japão entra em vigor

Amazon anuncia subida de 20% nas vendas do 4.º trimestre