in

IKEA Portugal aumenta salário mínimo para 625 euros

A IKEA Portugal vai aumentar o salário mínimo de entrada para colaboradores base a tempo inteiro para 625 euros brutos mensais, um valor 12,2% acima do que está estipulado por lei, ao qual acresce o subsídio de refeição diário de 4,55 euros.

Esta decisão surge num momento em que o Governo português revê o salário mínimo nacional para os 557 euros.

Com cerca de 1.900 colaboradores no retalho e centro de apoio ao cliente, a estratégia de recursos humanos da marca sueca promove o desenvolvimento dos colaboradores, a par com o crescimento do negócio, através de práticas como a constante revisão das condições salariais, por exemplo. “Na IKEA acreditamos que ser uma grande marca não significa apenas vender bons produtos, mas também desenvolver as equipas que fazem da IKEA uma multinacional em crescimento. Queremos ser uma empresa cada vez melhor para trabalhar e o aumento do salário mínimo de entrada é mais do que uma forma de reconhecimento: faz parte da nossa estratégia, que coloca as pessoas no centro do negócio, proporcionando aos nossos colaboradores cada vez melhores condições para que se sintam realizados a nível pessoal e profissional. Este é mais um passo nesse sentido e, por essa razão, estamos duplamente satisfeitos”, refere Christiane Thomas, retail manager IKEA Portugal.

Para além de programas de formação e desenvolvimento desenhados à medida de cada um, a IKEA oferece um amplo pacote de benefícios aos seus colaboradores. Um exemplo é o One IKEA Bonus, um sistema de bónus em função do desempenho e resultados de cada unidade, válido para todos os colaboradores do Grupo IKEA. Paralelamente, o programa de fidelização ‘TACK!’ consiste num contributo para os planos de pensão, em que todos os colaboradores elegíveis recebem um montante proporcional às horas trabalhadas, independentemente do seu departamento, da posição ou do nível salarial.

Adicionalmente, os colaboradores IKEA têm ao dispor vários benefícios sociais, como seguro de saúde e de vida para colaboradores permanentes, cantina com refeições a preços reduzidos, serviço médico no local de trabalho, ajuda de nascimento e possibilidade de estender a licença de maternidade/paternidade em dois meses (programa “Passa Mais Tempo com o teu Bebé”) e desconto para colaboradores na gama de artigos IKEA.

O aumento do salário mínimo de entrada para 625 euros entra em vigor em março, com efeitos retroativos desde janeiro.

Publicidade

Nestlé reforça aposta em alimentos para animais de estimação

Teka vence prémio de design na Polónia