in ,

IKEA lança primeira loja na Índia depois de 12 anos de luta

A IKEA abriu as portas de uma loja de 37 mil metros quadrados no sul da Índia, no culminar de uma luta de 12 anos para se estabelecer num mercado que o grupo de móveis sueco considera uma das oportunidades de crescimento mais promissoras do mundo.

A IKEA está a investir 1,5 mil milhões de dólares para desenvolver o negócio de retalho na Índia. A sua primeira loja está localizada na Hitec City, em Hyderabad, uma região onde empresas globais de tecnologia, como a Amazon, Google, Oracle e Microsoft, têm grandes instalações, empregando centenas de milhares de pessoas, e onde vários prédios estão a ser construídos para abrigar os migrantes urbanos.

Contudo, os executivos da IKEA admitem que enfrentam desafios para atender aos consumidores num mercado onde as aspirações são altas, mas os gastos em produtos como o mobiliário ainda são limitados. “As pessoas na Índia têm baixos rendimentos“, afirma Peter Betzel, CEO da IKEA Índia. A missão, acrescentou, é “criar uma gama acessível“.

A empresa, com a sua cadeia de abastecimento global, também deve cumprir os exigentes requisitos locais de fornecimento, que determinam que, dentro de cinco anos, 30% de todos os produtos vendidos nas lojas indianas sejam fabricados no país.

A IKEA solicitou permissão para se estabelecer na Índia em 2006, mas desistiu três anos depois, quando as autoridades de Nova Deli se recusaram a alterar a sua exigência de que os retalhistas estrangeiros entrassem no mercado através de joint-ventures com parceiros locais. O projeto voltou a estar em consideração em 2012, depois do governo indiano, finalmente, concordar em permitir a propriedade total estrangeira nos negócios de retalho monomarca. 

Publicidade

Moda dos homens de barba afeta as vendas da Gillette

C&A apresenta os jeans mais ‘sustentáveis do mundo’