Heineken
Foto Shutterstock
in

Heineken reporta queda nas vendas mais acentuada do que o esperado

A Heineken reportou um declínio mais acentuado do que o esperado nas vendas de cerveja, no terceiro trimestre, após as restrições associadas à Covid-19 reduzirem os volumes na Ásia.

Numa base comparável, a cervejeira holandesa disse vendeu menos 5,1% de cerveja do que no ano anterior, com as vendas na região da Ásia-Pacífico a caírem 37,4%. A Europa registou uma queda de 2,3%, a região das Américas perdeu 3,4%, enquanto África, Médio Oriente e Europa de Leste assinalaram uma alta de 5,5%. “Conforme antecipado, a nossa região Ásia-Pacífico foi profundamente afetada pela pandemia, no terceiro trimestre“, comenta Dolf van den Brink, presidente executivo da Heineken.

 

Previsões

A fabricante manteve a sua previsão de que os resultados do ano inteiro seriam inferiores aos do período  pré-pandemia. “O ambiente macro permanece volátil e estamos a responder de acordo“, defende Dolf van den Brink. “Estamos a adotar uma abordagem assertiva de preços e custos em todos os nossos mercados para enfrentar este desafio. Portanto, as nossas expectativas permanecem inalteradas, com os resultados do ano inteiro permanecendo abaixo de 2019“.

Oîkos

Marca Oîkos lança novo iogurte com cacau Pantagruel

Aldi nord

Aldi Nord inaugura hub de tecnologia na Polónia