in

Guerra comercial leva crescimento do comércio mundial para terreno negativo

Foto Shutterstock

A Crédito y Caución prevê uma contração de 0,6% no crescimento do comércio mundial, em 2019, com uma recuperação modesta de 1,5% em 2020.

A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China é a principal causa da desaceleração do crescimento económico. Os problemas de outras grandes economias emergentes, os efeitos indiretos da crise alemã na indústria automobilística e a estagnação das economias europeias motivada pelo Brexit, também estão a contribuir para a desaceleração.

A disputa entre os Estados Unidos e a China está a afetar diretamente quase 4% do comércio mundial, o que corresponde a cerca de 700 mil milhões de dólares. Ainda mais importantes são os efeitos indiretos que se estão a sentir em todo o mundo. A incerteza criada afeta em grande medida o investimento das empresas o que, por sua vez, influencia negativamente as cadeias de valor e os fluxos comerciais.

Apesar do contexto de incertezas e alterações, as famílias continuam a consumir e o desemprego permanece sob controlo. Com uma inflação teimosamente baixa, uma política monetária mais flexível e mercados de trabalho mais ajustados que favorecem o aumento do emprego e dos salários, as perspetivas dos consumidores permanecem positivas no curto prazo.

No entanto, dado que o consumidor é o único pilar que apoia o crescimento económico, qualquer abalo na confiança das famílias pode desestabilizar a economia e reverter as expectativas de crescimento em 2020. “A guerra comercial está a afetar profundamente o comércio mundial. Se se expandir para outras economias da Ásia e da Europa, o que é muito provável, poderemos ver uma desaceleração ainda mais acentuada no comércio. A incerteza criada por este e outros eventos económicos e políticos em todo o mundo são um verdadeiro desafio para o crescimento económico. Embora não antecipemos uma recessão global nesta fase, as nossas perspetivas são muito fracas e há um risco elevado de desaceleração “, refere o economista-chefe da Atradius NV, John Lorié.

Publicidade

Avicasal assinala 45.º aniversário com crescimento de 10%

“Onde está o Preço mais baixo de Portugal?” é o mote da campanha final do ano da Moviflor