folhetos
Foto Shutterstock
in

Grande distribuição com mais inserções em folhetos

Em 2020, as insígnias da grande distribuição publicaram menos folhetos, mas mais inserções promocionais. Ao longo do ano, foi publicado um total de 950 folhetos promocionais, de acordo com informação do serviço Foliotrack da Marktest.

Comparando com o período homólogo de 2019, verifica-se uma diminuição no número total de folhetos, menos 25, que corresponde a uma redução de 3% (975 folhetos versus 950).

Esta diminuição está associada à redução do número de folhetos por parte do Continente (menos 34), Auchan (menos 23), Pingo Doce (menos 19) e El Corte Inglés (menos sete). Em sentido contrário, as insígnias Minipreço (mais 28), E.Leclerc (mais 20) e Lidl (mais nove) apresentam um aumento este ano.

Novembro foi o mês que registou maior número de folhetos, tanto em 2019 como em 2020.

 

Continente lidera

A insígnia com maior número de folhetos foi o Continente, com 19% de “share”, apesar de reduzir o número de folhetos em 16%. A segunda posição foi ocupada pelo Pingo Doce e pelo Lidl, que registaram 15% de “share”. Segue-se o E.Leclerc, com 14% de “share”.

Considerando o total de inserções constantes nos folhetos, em 2020, num total de 333.565, verifica-se um aumento de 9,9%, mais 29.947 inserções, face ao período homólogo de 2019.

 

Final do ano com mais inserções

Em 2020, os meses de setembro, outubro e novembro foram aqueles em que se registou maior número de inserções, com um “share” de 10%, enquanto que, em 2019, este “share” foi obtido apenas no mês de outubro.

As insígnias que apresentaram maior crescimento foram o E.Leclerc (+24%), o Pingo Doce (+19%), o Aldi (+18%) e a Auchan (+14%). A apresentar diminuição o Minipreço Family (-12%) e o Intermarché Super (-4%).

À semelhança do que se verifica no número de folhetos, o Continente foi também a insígnia com maior número de inserções, em 2020 (24%), seguida do E.Leclerc (21%) e do Pingo Doce (20%).

Outdoor dreamMedia

dreamMedia lança maior rede auditada em Portugal

consumidores

Aumento das vendas online vai contribuir para um forte impulso no sector logístico na Europa em 2021