in ,

Godiva vai abrir 2.000 cafés por todo o mundo

A marca belga de chocolates Godiva abrirá dois mil cafés nas principais cidades do mundo, como parte do plano para quintuplicar o lucro em seis anos.

Nesse sentido, a Godiva e a Morgan Stanley iniciaram negociações com diversos investidores estratégicos com vista um possível aumento de capital que ultrapassaria os mil milhões de dólares (884,18 milhões de euros). Segundo o acordo, um comprador assumiria os negócios da empresa no Japão, um dos países que mais crescem, deixando para a Godiva o controlo da marca.

Embora a fabricante de chocolates não publique os seus resultados, a Yildiz, a sua empresa matriz, declarou há dois anos que as receitas estavam no caminho certo para ultrapassar os mil milhões de dólares, em 2017, em parte graças ao sucesso da marca na Ásia. Segundo a Bloomberg, os lucros da empresa no Japão somam 350 milhões de dólares.

O grupo já conta com 40 cafés e possui um pequeno espaço nos grandes armazéns londrinos Harrods. O compromisso com os cafés da Godiva, fundada em 1926, é outra demonstração da tendência que estão a seguir muitas grandes empresas do sector. Em setembro, a Coca-Cola comprou a rede britânica Costa Coffee, por 3.900 milhões de libras, enquanto a Nestlé pagou 7.200 milhões de dólares pelos direitos de vender café Starbucks fora das suas lojas.

Os cafés da Godiva estão previstos abrir na próxima primavera. Um terço dos estabelecimentos será localizado na América do Norte, o outro terço na Ásia e o restante espalhado pelo mundo.

Publicidade

Vans abriu a maior loja da Península Ibérica em Lisboa

Kroger lança serviço de entregas sem condutor no Arizona