Garnier
in

Garnier implementa sistema que avalia impacto social e ambiental de produtos Ultra Suave e Fructis

A Garnier dá mais um passo em nome do projeto Green Beauty, ao lançar o sistema de pontuação que avalia o impacto social e ambiental dos produtos em Portugal.

Esta iniciativa tem como objetivo ajudar a sensibilizar os consumidores para a importância de cuidar do ambiente e oferece uma análise do ciclo de vida dos produtos de “hair care” da Fructis e Ultra Suave, em termos sociais e ambientais, através de uma classificação de A a E, onde A se refere aos produtos que se encontram entre os 10% mais sustentáveis e E aqueles que se enquadram nos 10% com maior impacto, dentro do universo L’Oréal, e na mesma categoria.

A partir de agora, é possível visitar as páginas de produtos como champôs, máscaras e amaciadores, no site da Garnier, e conhecer o respetivo perfil para obter informações mais claras e úteis, de modo a promover compras mais conscientes e fundamentadas.

 

Avaliação

Desenhado de acordo com o SPOT, Sustainable Product Optimization Tool, uma metodologia de avaliação desenvolvida pela L’Oréal, entre 2014 e 2016, em parceria com 11 cientistas e profissionais especialistas independentes alinhados com o European Product Environmental Footprint (PEF), este método de avaliação permite comparar produtos da mesma categoria, ao fornecer informação ambiental e social completa acerca do impacto do produto. Esta avaliação tem em conta 14 fatores ambientais, tais como a emissão de gases que contribuem negativamente para o efeito de estufa, o volume de água utilizado ou o impacto na biodiversidade, entre outros, e incide sobre todo o ciclo de vida do produto, como, por exemplo, a manufatura, o transporte ou a reciclagem das embalagens. Os dados disponibilizados acerca de cada produto são auditados pela Bureau Veritas Certification, entidade independente.

 

Transparência

A Garnier foi pioneira na transparência quando, em 2017, apresentou, pela primeira vez, a listagem da origem dos ingredientes na rotulagem dos seus produtos. Em 2020, demos um novo passo em frente, ao partilharmos o impacto social e ambiental dos produtos através de um sistema de pontuação. Este sistema de avaliação foi criado para ajudar os consumidores a fazerem compras mais sustentáveis”, afirma Aurelie Weinling, diretora Internacional Científica & Sustentabilidade. “Esta iniciativa é mais um reflexo do projeto Green Beauty, que tem como propósito promover uma beleza sustentável e envolver o consumidor para que seja parte ativa nesse caminho em benefício do planeta. Trabalhamos diariamente para oferecer ingredientes naturais e sustentáveis, com fórmulas de origem natural em todas as categorias de produtos. Melhorámos o desempenho de sustentabilidade das fábricas e reduzimos o uso de plástico virgem nas embalagens, aumentando o conteúdo reciclado. Também estamos particularmente focados nas pontuações mais baixas e a trabalhar para as melhorar progressivamente. Para os produtos-chave classificados com a letra D ou E, estamos a implementar um plano de ação para melhorar o respetivo desempenho. No entanto, os consumidores vão poder optar pela alternativa que a marca apresenta junto à informação da pontuação do produto. Concluindo, o nosso compromisso é que, até 2025, 100% dos novos produtos da Garnier tenham um perfil ambiental melhorado”, termina.

Já Clemence Gosset, responsável pela Informação do Consumidor e Responsabilidade Corporativa de L’Oréal, explica que era relevante começar por implementar esta avaliação na categoria de “hair care”, não só porque são os produtos com mais popularidade, mas também porque são aqueles que são enxaguados com água, tendo um maior impacto ambiental durante a utilização. “A nossa missão começou em 2013, com o lançamento do programa de sustentabilidade da L’Oréal, Sharing Beauty with All. O objetivo foi, em primeiro lugar, melhorar o impacto socioambiental de todos os produtos e, em segundo, informar os consumidores sobre o sistema de pontuação. Fomos pioneiros no compromisso com esta abordagem e, portanto, tivemos que estabelecer a metodologia”.

 

Sustentabilidade

2020 foi um ano de alerta para a proteção do planeta. De acordo com um estudo global, desde o início do ano até à data, 73% dos consumidores tem mostrado um esforço adicional para viver de forma mais sustentável. Este número aumenta para 78% nos consumidores entre os 16 e os 24 anos. Mais de um terço (34%) afirma que ajudar o planeta e adotar comportamentos para viver uma vida mais sustentável são metas prioritárias que definiram para este ano.

centros comerciais

APCC lança Programa de Incubação de Retalho

Sonae MC cria curso superior para aumentar competências de colaboradores